O que eu presenciei após os tiros durante os comícios

Misael Alcântara - editor do Facho de Grossos
Estava eu sentado na calçada de casa, tentando postar os vídeos dos comícios, e aguardando a hora de gravar os discursos, quando escuto um barulho parecido com tiro, e fico na duvida se também poderia ser os canos adulterados nas motos que fazem baderna pela madrugada.

De repente escuto outro, e quando abro os grupos de noticias de Grossos, já tem relatos de tiros. Nesse momento, o desejo de informar falou mais alto que o medo. Entro no carro e saio em disparada tentando apurar algo para levar aos leitores. No caminho, muitas mães com crianças pequenas, idosos e jovens correndo. Saí do carro na esquina de Emílio e adiantei os passos até o cruzamento da rua exp. José Rocha com Antônio Amâncio, indo em direção contrária à aqueles que corriam para longe do perigo.
Em frente Carlinhos da Padaria, o candidato a vereador Arimatea, com o semblante assustado e os braços abertos, pedia para o povo ir embora e relatava o que estava acontecendo. 

Próximo ali, uma idosa de camisa verde passou mal com o alvoroço e foi levada para casa por uma família que passava pelo local em um carro com adesivos de Clorisa.
Continua depois da publicidade

Na calçada do comitê de Erasmo, muita gente se aglomerava esperando a poeira baixar, quando um balão estourou dando início a outra correria. Quem de longe via, também adiantava os passos e dizia “corre que lá vem bala”

Na rua da frente a Policia Militar já estava em meio a multidão procurando os suspeitos e colhendo as primeiras informações. 

Na parede do depósito miragem, uma enorme mancha de sangue, que diziam ser de uma pessoa baleada. O blog apurou e o ferimento foi provocado por uma garrafada durante uma confusão. Não localizamos a vítima, e nem sabemos se teve ligação com os disparos.

Na residência de "Vera de Negão", próximo ao depósito barracão, parecia que o povo estava assistindo o jogo do Brasil em copa do mundo, os amarelos se misturaram com os verdes, e nesse momento as bandeiras baixaram, e o amor a vida e aos conterrâneos falou mais alto. 
 Outras casas próximas que os moradores também abriram suas portas, serviram de abrigo para quem passava. Foi um gesto bonito que pude presenciar em meio ao caos do que estava acontecendo no momento.

Próximo a lanchonete de Chiquitinha, em frente a praça, muitos gritos, pessoas nervosas, e a preocupação com a vida da candidata Cinthia, que saia do local as pressas em um carro para resguardar a sua integridade e dos eleitores.

Os organizadores dos dois comícios resolveram cancelar as movimentações, e aqui o Facho parabeniza as coligações pelo gesto de responsabilidade com o próximo.

Que tudo isso sirva de lição para os candidatos e eleitores. Grossos é uma família, e apesar dos pesares e divergências políticas, somos todos irmãos.

MISAEL ALCÂNTARA - EDITOR DO FACHO DE GROSSOS

Continua depois da publicidade

Postar um comentário

0 Comentários