Semana do Meio Ambiente: Biodiversidade, Ação Humana e Pandemias

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), 60% das doenças infecciosas humanas são de origem animal, uma porcentagem que chega a 75% no caso das chamadas doenças "emergentes", como ebola, aids, gripe aviária, SARS ou zika.

O surgimento de doenças zoonóticas está frequentemente associado a mudanças ambientais, consequência das atividades humanas, da modificação do uso da terra e das mudanças climáticas, aponta o PNUMA em um relatório de 2016.
Nos acompanhe pelo instagram clicando aqui @ofachodegrossos
O processo que leva um micróbio, como um vírus, de uma população de vertebrados - como morcegos - para humanos é complexo, mas é provocado pelo homem, diz Anne Larigauderie, secretária executiva do IPBES, o painel de especialistas da ONU sobre biodiversidade.
Enquanto as atenções do mundo se voltam para a covid-19, outras doenças já muito conhecidas como chicungunha, dengue, febre amarela e zika continuam avançando em ritmo acelerado. A disseminação dessas zoonoses está comprovadamente associada à devastação do meio ambiente.

A derrubada das florestas obriga os vírus a procurar novos hospedeiros, conduzindo-o, direta ou indiretamente, às aglomerações humanas. Se nada for feito, epidemias – sejam novas ou velhas – podem surgir e ressurgir.

Apesar de incluir vírus e outros micro-organismos que causam doenças no homem, a biodiversidade também abriga moléculas que, uma vez transformadas em fármacos, são utilizadas no tratamento de doenças. Muitos antivirais, inclusive contra o HIV e a herpes, tiveram origem em substâncias presentes em esponjas marinhas.

Uma lição que deve ser aprendida com a pandemia é a importância de sistemas universais de saúde. Apesar de subfinanciado e sucateado durante anos, se não fosse o nosso SUS, estaríamos numa situação bem pior. Precisamos fortalecer o sistema para nos proteger.

A segunda lição é cuidar do planeta e reconhecer que tudo está conectado, que a redução da biodiversidade e as mudanças climáticas têm impactos diversos na saúde e na economia, enfim, na vida de todos nós.

Alan Jacinto - Secretário de Meio Ambiente

Fontes: http://www.abc.org.br/2020/04/16/biodiversidade-e-chavepara-prever-e-evitar-novas-pandemias/ 

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2020/04/11/i nterna_internacional,1137673/a-interferencia-humana-nabiodiversidade-na-origem-das-pandemias.shtml 

http://www.iea.usp.br/noticias/biodiversidade-mudancasclimaticas-e-pandemias-exigem-mudanca-de-modelo-de-

Postar um comentário

0 Comentários