II Ursap esclarece mudanças na data da terceira fase da Campanha de vacinação contra a influenza

O Ministério da Saúde tomou a decisão de realizar a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza com três semanas de antecedência pelo momento em que o mundo enfrenta no combate à COVID-19, embora esta vacina não proteja contra o novo coronavírus. Com isso, pretende-se proteger de forma antecipada a população contra a influenza, além de minimizar o impacto sobre os serviços de saúde, auxiliando na exclusão de diagnósticos em virtude da nova doença. 

Destaca-se que os sintomas da influenza são semelhantes aos da COVID-19 e essa antecipação visa reduzir a carga de circulação da influenza na população, bem como suas complicações e óbitos, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco. A vacina protege contra os vírus influenza A(HIN1)pdm09, A(H3N2) e Influenza B.

Em função de fatores técnicos, científicos, logísticos, entregas do laboratório produtor da vacina, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto, somados a sustentabilidade da estratégia, foram estabelecidas e ATUALIZADAS as prioridades e as DATAS para vacinação. A meta é vacinar pelo menos 90% de cada grupo prioritário.
Nos  acompanhe pelo instagram  clicando aqui @ofachodegrossos
As alterações se referem a terceira fase, que ocorreria inicialmente entre os dias 09 à 22 de maio com alteração para o período entre 9 de maio a 06 de junho, havendo divisão desta terceira fase em duas etapas. O dia D será no dia 09 de maio. De 9/05 a 17/05 serão vacinados crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade. Pessoas com deficiência Gestantes Puérperas até 45 dias. De 18/05 a 06/06 serão vacinados adultos de 55 a 59 anos de idade e Professores das escolas públicas e privadas. 

“Recomenda-se que no dia "D" de mobilização e divulgação nacional, programado para o dia 09 de maio, não sejam realizadas atividades com a participação de autoridades municipais e/ou estaduais, personagens (Zé Gotinha) e /ou outras atividades que promovam aglomerações, sendo somente recomendado que os postos de vacinação permaneçam funcionando para acesso ao público prioritário”, recomenda o técnico do Programa de Imunizações da II Ursap, Jorge Mota. 

Abdias Duque de Abrantes
Assessor de Comunicação Social
II Ursap MTB-PB Nº 604