Deputado Allyson convida advogado e tira dúvidas da população sobre Auxílio Emergencial

O Deputado Estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) realizou live nas redes sociais nesta quarta-feira (08) para prestar esclarecimentos e tirar dúvidas sobre o Auxílio Emergencial, do Governo Federal. A live contou com a participação do advogado especialista em Direito Administrativo Raul Santos.

Centenas de internautas participaram do bate-papo e tiraram dúvidas sobre o funcionamento do auxílio, que entrou em vigor esta semana e tem como objetivo conceder benefício financeiro pelo governo federal destinado a trabalhadores informais, Microempreendedor Individual, autônomos e desempregados.
Nos  acompanhe pelo instagram  clicando aqui @ofachodegrossos
“Nosso objetivo aqui é informar à população sobre esse importante benefício que está sendo concedido em razão da pandemia do Coronavírus, que afeta milhares de famílias. É preciso que possíveis beneficiados sejam esclarecidos sobre todos os critérios desse benefício do governo federal”, destacou Allyson.

Raul Santos destacou a importância do auxílio emergencial, especialmente, porque valoriza a economia e a vida. “Esse momento que o Brasil vive é único, não é algo ordinário, que acontece todo dia, é uma pandemia que tem características muito próprias e tem impactos diretos na economia e os governos têm tomados medidas dessa natureza. Na Inglaterra, por exemplo, o governo está bancando o salário das pessoas. Na medida em que a economia para você precisa ter um aporte, ou você tem isso, ou se tem a barbárie”, destacou o advogado.

Quem pode receber o Auxílio Emergencial:

Maior de Idade ser maior de 18 anos de idade

Não ter emprego formal (destinado para trabalhadores autônomos com rendas informais, que não seja Agente público, inclusive temporário e nem exercendo mandato eletivo).

Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o programa Bolsa Família

Ter renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00);

Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70;

Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Para mais informações, acesse: https://auxilio.caixa.gov.br