Indústria de cimentos vai reaproveitar óleo que poluiu praias no RN

O óleo de origem misteriosa que sujou as praias do Rio Grande do Norte e todo o litoral do Nordeste e parte do Rio de Janeiro e Espírito Santo, será reaproveitado pela Fábrica de Cimentos Mizu.

A iniciativa faz parte do processo de articulação feito pelo Comando Unificado de Incidentes do RN, por meio da parceria firmada entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema e a Fábrica para tratar da destinação, especificamente o aproveitamento do resíduo para o setor cimenteiro.

O Grupo de Avaliação e Acompanhamento (GAA) iniciou nesta sexta-feira (20), a remoção dos resíduos coletados nas praias atingidas pelo derramamento de óleo no litoral do Nordeste. Em novembro, o diretor geral do Idema, Leon Aguiar, esteve no local para visitar as instalações e analisar a possibilidade da empresa recepcionar o material.