terça-feira, 2 de junho de 2020
Alan Jacinto - Secretário de Meio Ambiente de Grossos
O mundo parou e todos estão recolhidos e amedrontados, mas afinal, qual a relação da Covid-19 com o meio ambiente? Bom, desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o estado de pandemia, e diversas tentativas de conter a disseminação do vírus foram propostas e implementadas, e a principal iniciativa foi o isolamento social da população.

Portanto, a baixa atividade humana dos últimos meses gerou uma série de consequências e impactos no tangente ao meio ambiente, e muitas das mudanças foram positivas. Mas, por outro lado as medidas de isolamento e distanciamento social para evitar a disseminação do vírus estão gerando um aumento na quantidade de lixo domiciliar que vão entre 15 a 25%.
Nos acompanhe pelo instagram clicando aqui @ofachodegrossos
Entretanto, é nítido a diminuição da exposição humana para a poluição ambiental, e com isso, os problemas relacionados a saúde vem diminuindo nesse sentido. De certa maneira, também é positivo para a fauna e flora silvestre, que estão igualmente expostas às elevadas concentrações de gases e com o isolamento, estão conseguindo se recuperar de médio e longo prazo.
Visando isso, para que possamos garantir a proteção dos trabalhadores e as condições de saúde pública, é recomendado que algumas ações sejam combinadas como às mudanças na rotina diária, e os reforços de higienização individual.

Devemos ter alguns cuidados com a saúde em relação ao COVID-19:

1. Afastamento dos empregados que estão nos grupos de risco (idosos, indivíduos com doenças crônicas, grávidas e lactantes).

2. Caso algum morador tiver os sintomas ou confirmação do Covid-19, o lixo da casa deve ser descartado em dois sacos, um dentro do outro.

3. Descartar os resíduos de forma adequada para que os trabalhadores da limpeza urbana não tenham contato com nenhum material contaminado.

4. Apresentar os sacos devidamente protegidos para coleta nos dias e horários determinados em sua localidade.

Com relação à gestão e trabalhadores da limpeza, é importante ter uma programação de turnos e jornadas das equipes de coleta para evitar aglomerações nas garagens e locais de início e fim das atividades.

Os catadores de materiais recicláveis devem ser compensados por meio de auxílio social temporário, e também aumentar a frequência de cobertura dos resíduos depositados em aterros.

E também não podemos esquecer, que é importante orientar sobre a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e adoção dos padrões básicos de higienização para a população.

SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DE GROSSOS