segunda-feira, 20 de abril de 2020
Assim como no dia 10 deste mês, a segunda cota do FPM de abril veio zerada para Grossos e outros municípios. De acordo com a FEMURN, isso ocorre com os municípios que tem encargos sociais elevados e o desconto já é feito direto pela União.

Na avaliação da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, a falta dos recursos deverá comprometer a realização dos pagamentos das prefeituras e o equilíbrio financeiro programado nas gestões municipais.
Nos  acompanhe pelo instagram  clicando aqui @ofachodegrossos
A FEMURN considera a situação como complexa, e alerta que as prefeituras detêm grandes responsabilidades financeiras, mas dispõem de poucos recursos, e que o atual momento de combate à pandemia do novo coronavírus agrava ainda mais a situação.

A Federação está atuando junto à Confederação Nacional de Municípios (CNM) na busca por recursos extras e auxílios financeiros para os municípios, e tem orientado os gestores e atuado conjuntamente com os prefeitos potiguares em ações para as gestões municipais do RN que garantam, especialmente, que as prefeituras honrem seus compromissos. 

Diversos municípios têm como principal fonte de recursos o FPM, que é dividido em três cotas mensais, repassadas pelo Tesouro Nacional nos dias 10, 20 e 30.

A primeira cota deste mês foi zerada para 22 municípios, incluindo Grossos, veja a lista:

  1. AFONSO BEZERRA
  2. BARAÚNAS
  3. BREJINHO
  4. CAICÓ
  5. CARAÚBAS
  6. FELIPE GUERRA
  7. GALINHOS
  8. DIX-SEPT ROSADO
  9. GROSSOS
  10. IELMO MARINHO
  11. JANDAIRA
  12. JAPI
  13. JOÃO CÂMARA
  14. MOSSORÓ
  15. PEDRO VELHO
  16. PORTO DO MANGUE
  17. RIACHO DE SANTANA
  18. RIO DO FOGO
  19. SÃO BENTO DO NORTE
  20. SÃO MIGUEL DO GOSTOSO
  21. TOUROS
  22. UMARIZAL