terça-feira, 7 de janeiro de 2020
O prefeito de Tibau, Josinaldo Marcos de Souza (PSD), “Naldinho”, e a vice-prefeita Lidiane Marques, receberam uma comitiva do Fórum de Mulheres com Deficiência, que tem como presidente Cláudia Medeiros, acompanha do vereador mossoroense Petras Vinícius e da ex-prefeita Cláudia Regina.

Na oportunidade, o prefeito reafirmou parceria com o projeto “A Praia é para todos”, que será realizado dia 26 de janeiro, das 7h30 às 15h30, nas proximidades da Pedra do Chapéu, em Tibau.

De acordo “Naldinho”, o projeto é importante e visa a inclusão de pessoas com deficiências e, “acontecendo na praia, que é um lugar que poucas pessoas que possuem alguma deficiência estão acostumadas a frequentar. E essa inclusão é importante e a nossa gestão tem total interesse em participar por acreditar na inclusão em sua necessidade. É um direito que a eles pertencem e que deve ser respeitado”, comentou o prefeito.

Pela importância da ação inclusiva, a vice-prefeita Lidiane Marques, que comanda a pasta da Assistência Social, o projeto “A Praia é para todos” terá lançamento dia 24 de janeiro, a partir das 17, em frente a sede da Prefeitura, onde reunirá prefeito, vice-prefeita, secretários municipais, instituições e pessoas com deficiências. 

“Vamos conhecer melhor o projeto e sua inclusão, que é um direito que as pessoas com deficiências têm e que precisam ser respeitados, além construir a autoestima em todos, bem como descobrir novas experiências e potencialidades”, ressaltou a vice-prefeita Lidiane Marques.

AS AÇÕES

A edição do “A praia é para todos”, contará com estrutura ampliada, sendo que o local será isolado para os cadeirantes e deficientes, havendo distribuição de lanche, som e uma banda para, ao final da tarde, animar a todos que estiverem participando do evento.

Outra importante ação é o “Moda para todos”, que antecede ao “A praia é para todos”, onde se usa a moda para fazer a inclusão das pessoas com deficiência, mostrando que a moda é para todos. O ensaio integra deficientes visuais, auditivos e pessoas portadores de deficiência motora.

Para que as ações aconteçam, é necessário alocar equipamentos anfíbios, em Natal, para que seja possível o acesso das pessoas com deficiência ao mar ou as atividades de lazer.