segunda-feira, 30 de setembro de 2019
Faltando 3 meses para o início da temporada mais quente do ano, os cuidados com a pele são intensificados
Quando falamos em verão, vem logo a mente: férias, praia e sol. Pensando nisso, as pessoas se planejam para estar com a pele e o corpo em dia para curtir o verão despreocupado, e a melhor época para iniciar o “projeto verão” é agora, nos meses que antecedem a temporada.

O dermatologista que faz parte do time da Clínica Emagrecer, Dr. Gabriel Sampaio indica algumas opções de tratamentos, que feitos com antecedência podem trazer ótimos resultados para o verão. O especialista propõe que tratamentos para flacidez corporal e facial, realizados através de bioestimuladores de colágeno, protocolos para gordura localizada e celulite, são feitos sempre em sessões intervaladas semanalmente ou mensalmente, portanto, para melhores resultados é necessário que se inicie de 4 a 3 meses antes do verão.

“O cuidado com a qualidade da pele, deve ser um hábito, mas também conseguimos ótimos resultados, ao aliar a esse cuidado, aos procedimentos feitos em consultório” ressalta o dermatologista. Procedimentos como peelings químicos ou físicos e lasers, necessitam de muita atenção e cuidado com relação a exposição ao sol, pois estes podem causar manchas na pele, sendo assim, feitos no inverno ou primavera corre-se menos risco de complicações pois a incidência de raios solares é menor, mesmo em cidades litorâneas como a nossa.

No caso das manchas, essa é a melhor época para começar os tratamentos, pois o clima do inverno facilita a recuperação e diminui os riscos de outras pigmentações indesejadas na pele. Para os procedimentos com resultados mais imediatos, o dermatologista aconselha “Toxina botulínica e preenchedores podem ser deixados para mais próximo do verão, com antecedência mínima de 1 mês para que possam ser programados ajustes e completos” evidencia Dr. Gabriel Sampaio.

Com a temporada de verão iniciando no meio de dezembro, este intervalo de tempo entre julho e novembro é ideal para que se intensifiquem os cuidados e principalmente os tratamentos mais invasivos que, quando feitos com antecedência potencializam os resultados.