quarta-feira, 31 de outubro de 2018
Os pacotes sem identificação encontrados em praias do Nordeste podem ser objetos chamados de defensas de portos ou barcos. Eles são usados para amenizar o impacto de navios ao atracar em portos. É o que aponta uma nota emitida nesta terça-feira, 30, pela Diretoria de Controle de Fontes Poluidoras da Agência Pernambucana de Meio Ambiente (CPRH).

Nesta terça, chegou a 24 o número de pacotes sem identificação resgatados em praias de Pernambuco. Assim, subiu para seis a quantidade de municípios que registraram o aparecimento do material no estado. Cada um pesa mais de 100 quilos e ainda não se sabe o que tem dentro.

Os pacotes sem identificação estão sendo encontrados em praias do litoral do Nordeste desde o dia 22 de outubro. Foram achados 75 volumes em Alagoas, 30 no Piauí e três na Paraíba. Também foram vistos pacotes em praias do Ceará e Rio Grande do Norte.


Segundo a nota da CPRH, há duas probabilidades para explicar o aparecimento dos pacotes. Uma delas é que a carga pode ter caído de um navio após um acidente. A outra diz respeito ao possível descarte de defensas que não tinham mais condições de uso.

A agência informou que recebeu informações de resgate de pacotes em Igarassu, Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho. Diante disso, a CPRH determinou a coleta de amostras para a realização de análise preliminar.


Os primeiros resultados, como já tinha sido apontado em Alagoas, revelam que se trata de um resíduo de um polímero, um tipo de plástico ou borracha. A CPRH informou, ainda, que depois da conclusão do laudo vai informar aos municípios e o que fazer com o material.

Sobre a origem dos pacotes, a agência disse que vai solicitar ao Ibama e à Capitania dos Portos auxílio para tentar identificar o responsável pelo material.

Litoral potiguar

Os pacotes encontrados em várias partes do litoral nordestino, surgiram também em pelo menos seis pontos diferentes e afastados uns dos outros no litoral potiguar, ao longo dos últimos dias. Os encontros são relatados por pessoas em praias de Natal e de outros pontos do estado.


Eles foram achados em Rio do Fogo, no litoral norte; na praia de Sagi, em Baía Formosa, litoral Sul potiguar; e nas Praia do Forte e na Via Costeira, que fica em Natal. Outro ponto com ocorrência foi a praia de Ponta do Mel, em Areia Branca, na região Oeste potiguar. Moradores também relataram ter encontrado um objeto como este em Búzios e em Maracajaú. Autoridades ainda não sabem a origem dos objetos.

“O Comando do 3º Distrito Naval, informa que não foram registrados acidentes náuticos na região que justifiquem o aparecimento de “pacotes sem identificação” que estão sendo encontrados no litoral do Nordeste. Até o momento, as Capitanias dos Portos envolvidas estão acompanhando”, declarou, em nota, o distrito da Marinha do Brasil responsável pela região. (Com informações G1).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.