domingo, 26 de agosto de 2018
Por: Emílio Oliveira
Na última quinta-feira à noite, tive o desprazer de assistir estarrecido na Globo News no seu quadro criado em função da eleição denominado de Conversa com os Economistas dos cinco candidatos com maiores intenções de voto levantado pelo IBOPE, uma mais que impatriota cena que jamais vai se pagara de minha memória. O Economista chefe da campanha do Bolsonaro, o senhor Paulo Guedes, que no caso do Bolsonaro ser eleito vai ser o seu Ministro da Economia, afirmar ante as câmeras e até mesmo a estupefação dos especialistas da Globo News, que pretende privatizar todas as nossas empresas estatais sem exceção de nenhuma.

A lista é grande: Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Eletrobrás, Estradas, Portos, Aeroportos, Prédios Públicos, e tudo o mais que pertencer ao patrimônio do povo brasileiro será leiloado e vendido o mais rapidamente possível aos empresários internos ou externos. Ou seja, ele quer privatizar toda a nossa economia e entregá-la totalmente nas mãos da iniciativa privada. Ora se o setor privado nesse país já domina os bancos privados e os públicos também, levando-os a se cartelizar com eles e, inclusive, até mesmo Banco Central do Brasil com os sucessivos enxertos na presidência e nas suas principais diretorias executivas de pessoas de sua confiança, o que não fará com esse país quando estiver manipulando totalmente toda a nossa economia?

Atualmente o nosso Banco Central que desde os tempos do FHC vem sendo administrado estrategicamente por um executivo dos principais bancos privados do país, já está levando mais de metade de todo o orçamento da união destinado ao pagamento de suas dividas internas e externas que perigosamente já se aproxima dos cinco trilhões de reais. O que essa gente não fará com esse país quando enfim estiver totalmente em suas mãos toda a sua economia? Além desse odioso crime de lesa-pátria, ainda diz com orgulho até que a lei do teto dos gastos precisa ser conservada e também a trabalhista porque a sua aprovação será muito importante para a futura evolução econômica do Brasil.

Diz ainda que vai fazer a reforma da previdência porque é uma necessidade e ninguém discorda desse fato, o que realmente é uma necessidade, mas não falou em cortar os privilégios dos atuais moralistas do poder judiciário brasileiro, o que significa que a reforma dele e de seu candidato, vai mexer apenas como sempre nos diversos remendos até aqui feitos, nos interesses dos trabalhadores brasileiros de baixa renda que são em bem maior número, mas que formam uma espécie de maioria difusa e sem nenhuma força de arregimentação. É aquela velha máxima dominadora e própria do capitalismo fascista: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. 

Ele nem tocou na auditoria da dívida pública que é a medida mais necessária de ser urgentemente feita, sob pena de irmos todos dentro de bem pouco tempo trabalhar como escravos para essa gente auferir lucros e mais lucros imorais e ficarmos apenas no nível de sobrevivência como o que já quase estamos vivendo. O que acho estranho em tudo isso é que os miliares brasileiros que sempre foram patriotas e nacionalistas escolherem para votar justamente numa opção dessas que entrega o patrimônio e todo o potencial produtivo do nosso país nas mãos de uma claque interna e externa que não está nem aí para o que é patriotismo e coisas do gênero.

Será que estou ficando rapidamente ultrapassado ou idiota, visto que quanto mais o tempo passa mais fico patriota, nacionalista e amando e tentando conservar esse ainda nosso grande patrimônio financeiro e cultural? Mas, infelizmente, isso hoje é considerado como uma das mais graves e insanas cafonices, haja vista que aplaudido e admirado mesmo são os que vendem a pátria e seu povo sofrido sem nenhuma espécie de remorso, desde que, na negociata ou no leilão, levem uma significativa parte do espólio do povo que nunca chega a ele como devia.

Pelo que eu entendi da inusitada ideia do senhor Paulo Guedes que é tido por todo o mercado financeiro como um competente economista até porque ele sempre esteve a serviço desse mercado que tem se constituído no grande vilão desse mundo capitalista, justamente pelas contradições de sempre querer privatizar o lucro e socializar o trabalho, ele deseja implantar durante o governo do seu presidente que, infelizmente não entende de patavina, uma espécie de paraíso fiscal dos ricos de todo o mundo e no mais dantesco inferno para os nossos trabalhadores e trabalhadoras que ficarão cada dia mais desprotegidos. 

Como será enfim montado enfim inferno? Da seguinte forma: todos os sindicatos de trabalhadores serão desativados com a perda de seus fundos e o trabalho todo será terceirizado com a parte mais fraca que é o trabalhador ganhando apenas o que o patrão quiser lhe pagar. Com a nova lei trabalhista aprovada pelos inimigos do povo através de reforma constitucional justamente para ficar mais difícil inviabilizá-la, o salario mínimo já se foi, pois basta apenas o patrão comunicar ao trabalhador que não precisa mais de suas oito horas de trabalho diário, mas de apenas cinco e aí bastará ele multiplicar por cinco o valor de uma hora trabalhada e multiplicar depois por 30 dias que se terá o valor do novo salário do trabalhador brasileiro.

Vejamos por exemplo um trabalhador que ganha um salário mínimo no valor de R$ 945,00 com oito horas diárias trabalhadas. Divide-se esse valor de R$ 945,00 por 30 que é o numero de dias de um mês e depois por 8 que é o número de horas diárias trabalhadas e tem-se o valor da hora trabalhada. Ou seja: R$ 945,00 -:- 30 = 31,50 -:- 8 = 3,937 reais que é o valor pago por hora trabalhada. Ora se o patrão somente necessitará de cinco horas trabalhadas por dia, o seu novo salário mínimo será de: 5 x 30 x 3,937 = R$ 590,62. 

Outra barbaridade dessa lei é que o trabalhador para ter direito a uma aposentadoria terá que complementar do próprio bolso o valor que a Previdência Social cobra dele nas suas contribuições relativas a um salário mínimo oficial. Outra ainda pior é que no caso de litígio com o patrão, se o trabalhador por qualquer motivo chegar à audiência atrasado ele perderá logo a questão e terá que pagar todas as custas judiciais do processo e mesmo que consiga chegar na hora, se perder, também terá que pagar. Agora, a pergunta mais que obvia, com qual dinheiro? O Melhor seria talvez que eles tivessem logo reconstruído a velha senzala e recolocado novamente o trabalhador dentro dela. 

Entenderam aí a maldade que mais cheira a crueldade que essa tão insensata elite econômica, com a conivência e complacência dos nossos falsos representantes no Congresso fizeram contra o povo trabalhador brasileiro? Entretanto, o Bolsonaro que nobremente tratado por seus fiéis admiradores como “mito” que é uma coisa que ele nunca foi e jamais será, se ausentou propositadamente da seção para não se sujar com o trabalhador e tentar enganá-lo através da simples omissão dessa nova lei de escravização, mas o seu filho, que também é deputado federal e segue a sua cartilha, votou a favor. Aliás, na casa dele, quase todos os seus filhos mamam ou nas tetas do governo municipal, estadual ou federal.

Se a gente for espremer direitinho o que disse o Ministro da Economia do Bolsonaro sobre o que ele vai fazer com a nossa economia, é um verdadeiro caso de polícia, pois jamais se propôs nesse país algo tão insano e semelhante. Por exemplo: com a venda da Telebrás, pelo fato de a nossa matriz energética ser de base hidráulica, quem a comprar vai comandar também o fluxo e o refluxo das águas dos nossos rios e lagos, coisa que nenhum país do mundo aceitaria sequer discutir; com relação ao Banco do Brasil que é o responsável pela distribuição de nossa base monetária que é o dinheiro que chega as nossas mãos, quem vai fazê-lo e qual o instrumento que o governo vai dispor para programar e executar a sua política econômica e de crédito rural, industrial e pessoal? A Caixa Econômica Federal que é a responsável pelo financiamento da casa própria, acompanhamento e fiscalização de obras públicas federais, bem como das muitas loterias que suprem o governo de recursos extraorçamentários, quem vai fazê-lo?

Para começar, se ele como realmente afirmou que vai fazer retirar o subsídio do agronegócio que é o atual responsável por um superávit de mais de 100 bilhões de reais na nossa já tão combalida balança comercial de um setor tão importante de nossa economia, o agronegócio, justamente aonde ele encontra mais adeptos, quebrará em menos de seis meses. Eu trabalhei por seis consecutivos anos na Carteira Agrícola do Banco do Brasil e sei a importância desses recursos não somente para o agronegócio, com também para toda a nossa agricultura familiar que produz alimentos para a nossa população. 

Então amigos, só mesmo muita revolta dessa turma do Bolsonaro ou despolitização mesmo, é o que está fazendo essa considerada gente tão inteligente realmente se dispor a votar nele. Ele não sabe de nada, não tem nenhuma ideia de como se deve administrar uma nação tão complexa e no fundo do poço como está essa nossa e se for presidente vai é nos envergonhar sempre que for obrigado a nos representar na ONU, com um discurso lido e certamente não escrito por ele porque ele simplesmente não sabe escrever e os seus inexplicáveis partidários ainda o chamam de “mito”. Se ele é chamado de “mito” por admiradores, parodiando o grande escritor paraibano e o maior divulgador de nossa cultura, Ariano Suassuna, qual seria na visão dessa gente, o nome que deveríamos dar a um Nelson Mandela? 

Infelizmente, seus fiéis partidários é somente o pessoal do agronegócio, haja vista que tem também os militares que estão esquecendo o patriotismo e apoiando ele. Porém, o mais inexplicável é o segmento religioso evangélico que inocentemente acredita que as suas pregações mais que violentas tem alguma coisa a ver com o amor de Jesus pregado e demonstrado a humanidade, o qual tanto repetem, mas dão a entender que não praticam. Senhores evangélicos alhures e algures, abram os olhos enquanto é tempo e leiam Ezequiel 33:11; Mateus 26:52; Gálatas 3:28 e analisem se as pregações do Bolsonaro tem alguma coisa a ver com os ensinamentos da Bíblia que é o livro sagrado de vocês? 

Se, porém, acharem pouco, leiam o quinto dos Dez Mandamentos que diz: Não Matarás - e isso somente porque Deus é quem tem o direito de tirar a vida de um ser humano porque foi ele quem a deu. As pregações do Bolsonaro não tem nada a ver com as amorosas pregações de Jesus que perdoava indistintamente a todos e as poucas vezes em que por acaso admoestou os fariseus e os vendilhões do Templo, chamando-os de “sepulcros caiados”, foi JUSTAMENTE porque pregavam uma coisa e faziam outra completamente diferente. Até mesmo quando o estavam torturando e matando na cruz, amorosamente ele disse: “pai perdoe-os porque eles não sabem o que fazem”! 

Então, como um povo que prega e diz que segue o maior de todos os pastores que já pisou nessa Terra pode acreditar nas mais toscas e violentas ideias de um político medíocre e desinformado que somente aprendeu a discriminar minorias, destilar ódios e ressentimentos, acabar com as quotas nas universidades que hoje permite que o filho do jardineiro de um doutor, manhã possa ser também um doutor, que não gosta dos de cor, dos índios e dos quilombolas, que pretende armar toda a população como uma forma tosca e mais violenta ainda, tentar acabar com a violência nesse país que necessita é de mais união de todos e também de mais educação para as nossas crianças, além de uma distribuição de renda mais equitativa que não permita que apenas cinco brasileiros ricos desfrutem hoje de uma fortuna igual ao que possui cem milhões de brasileiros pobres. 

Na verdade, o Bolsonaro, com essa conversa de armar toda a população brasileira, se comporta mais como um lobista do setor bélico que já está mandando no mundo todo, do que mesmo como um legítimo representante do povo pobre brasileiro no Congresso nacional. Mas, para ludibriar os revoltados com a insustentável violência que estamos vivendo, ele simplesmente posa de herói para os menos esclarecidos, dizendo que é a favor da família e que tem Deus no coração. Pelo que eu sei, e posso até está enganado, quem tem Deus no coração, jamais pregará a violência como solução para os conflitos entre os homens! 

Do jeito tosco e prepotente como ele diz tantas bobagens, se fosse numa sociedade bem mais estabilizada e consciente que a nossa certamente que suas pregações nem seriam ouvidas. Será que essas pessoas que entusiasticamente tanto o aplaudem já pararam para pensar que a arma é um instrumento de morte e, portanto, sempre que alguém a usa, ou mata, ou morre? Aliás, a meu ver, as sociedades mais evoluídas já deveriam era ter extinguido de vez a sua fabricação, pois se tal procedimento fosse adotado, a criminalidade diminuiria significativamente em todo o planeta Terra. 

Quanto à política que está por aí correndo solta em todo o nosso tão engando e explorado Brasil, temos vários candidatos mais equilibrados e que não comungam com a forma violenta de se tentar resolver a violência com mais violência ainda, pois a própria experiência humana tem mostrado que, quanto mais se usa a violência, mais ela aumenta e isso é tão claro porque se alguém mata meu pai ou meu irmão, eu também vou querer matá-lo; e se eu por acaso o matar, o irmão ou pai dele vai também querer me matar e, assim, o ciclo de mortes se eterniza.

Entre todos os candidatos questão aí postos, existe um que é nordestino como todos nós, limpo, inteligente, corajoso, competente, conhecedor como nenhum outro de todos os gargalos e potencialidades das nas nossas múltiplas regiões, gosta do povo, faz o que promete, tem experiência exitosa em todos os cargos públicos e privados porque passou, sempre prioriza os mais pobres e por isso mesmo é que é considerado o maior inimigo dos ricos e finalmente montou com toda a sua equipe de alto gabarito um plano nacional de desenvolvimento econômico e social viável e exequível que desde o ano o século passado nosso país não tem.

O seu nome é Ciro Gomes que sabiamente vem dizendo que ao invés de armas que matam vai é distribuir aos filhos dos trabalhadores pobres desse país um Tablet que ensina. Entretanto, para que ele possa realmente materializar esse seu plano, o qual também necessita da união entre quem trabalha e quem produz contra os que apenas especulam, os quais estão matando esse país, ele está necessitando de um voto de confiança meu, seu e de todos nós eleitores brasileiros. Nunca o nosso país necessitou tanto de um voto inteligente, quanto nessa eleição. Portanto, que sejamos um pouco mais proativos, que ouçamos mais o Ciro Gomes e que confiemos mais na sua já tão comprovada competência e compromisso nessa eleição!

Emílio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.