quarta-feira, 9 de maio de 2018
No Brasil, o gerenciamento adequado dos resíduos sólidos urbanos constitui um dos grandes desafios enfrentados pelos municípios devido aos aspectos sanitários, ambientais e econômicos envolvidos. A utilização de pneus trouxe consigo a problemática do impacto ambiental proveniente de seu descarte, em função de seu formato e durabilidade, uma vez que a maior parte dos pneus inservíveis descartados é relegada a locais inadequados, causando grandes transtornos para a saúde pública e à qualidade de vida humana. 

“O descarte de pneus em locais impróprios pode gerar uma série de problemas como exemplo o assoreamento de rios e cursos d’agua, ajudando assim a obstrução da passagem da água, aumentando o risco de inundações nas cidades. Quando descartado em terrenos baldios, os pneumáticos podem se tornar um ambiente promissor à procriação de mosquitos transmissores de doenças como dengue, da zika e da chikungunya, sendo assim um risco à sociedade e a saúde pública”, disse o coordenadordo Programa de Controle da Dengue da II Unidade regional de Saúde Pública (II Ursap), com sede em Mossoró, José Lázaro França de Araújo. 

Os municípios da jurisdição da II Ursap alegam que não dispõem de locais para o armazenamento dos pneus inservíveis. A empresa Mizu Cimentos estabelecida na Estrada do Velame Km 6,0 Zona Rural do Município de Baraúna está se propondo a colaborar com o recolhimento dos pneus cedendo containersaos municípios interessados. Oito dos vinte e seis municípios da II Ursap já fizeram parceria com a empresa MIZU. São eles Angicos, Assú, Apodi, Baraúna, Caraubas, Itajá, Ipanguaçu e Upanema. O recolhimento periódico dos pneus é feito pela empresa que dá ao material a destinação correta. 

O coordenador do Programa de Controle da Dengue da II Ursap, José Lázaro França de Araújo,procurou o responsável pelo recolhimento de pneus da MIZU. Foi realizadauma reunião no dia 20 de abril de 2018 para discutir o recolhimento dos pneus em Mossoró. Presentes à reunião coordenador do Programa de Controleda Dengue da II Ursap, a diretora da Vigilância em Saúde de Mossoró, Sra. Iranilde de Oliveira Campos e coordenador e supervisor do Programa de Controle da Dengue de Mossoró. Os técnicos se comprometeram em solucionar o problema em 48 horas. Depois o município alegouque não dispõe de viaturas. O Município de Mossoró não possui uma legislação acerca do tema e não formalizouparceriacom a empresa MIZU para o recolhimento gratuito dos pneus inservíveis com a empresa MIZU. 

A iniciativa é de acentuada importância para o meio ambiente, uma vez que, um local de coleta de pneus usados evitará que estes sejam queimados diminuindo a poluição do ar, ou que sejam amontoados em locais impróprios evitando assim possíveis criadouros do mosquito aedes aegypti. Os municípios que desejarem fazer parceria com a MIZU deverão procurar o coordenador do Programa de Dengue da II Ursap, Lázaro França.

Segundo o artigo 225 da Constituição Federal “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”. 

A Carta Magna reserva ao Poder Público a incumbência de proteger o meio ambiente e combater a poluição, bem como de assegurar a saúde da população mediante políticas e ações que visem a redução dos riscos de doenças e outros agravos.


Abdias Duque de Abrantes
Assessor de Comunicação Social
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.