domingo, 6 de maio de 2018
Por: Emílio Oliveira
Para quem não sabe que fique sabendo que o Plasma é o quarto estado físico da matéria aqui no nosso mundo fenomênico. Havia, até bem pouco tempo atrás, apenas os três estados fundamentais que são: o sólido, o líquido, e o gasoso e por último, com as novas descobertas da ciência, acrescentou-se um quarto estado, que é o plasmático. Mas, enfim, o que é o Plasma? É definido como um gás altamente ionizado e constituído por elétrons e íons positivos livres, de forma que a carga elétrica total dele é sempre nula.

Tanto para a física quanto para a química o plasma é atualmente considerado um dos estados físicos da matéria similar ao gás, no qual certa porção de suas partículas são ionizadas. Em nosso corpo existe o sangue que é a substancia mais importante que nos dá a vida e o plasma que é a sua parte líquida que corresponde a 55% do total, nele os sais minerais, as proteínas, o gás carbônico e outras substâncias orgânicas e inorgânicas necessárias, estão sempre presentes.

Mas, o plasma a que vou me referir aqui é um plasma um pouco diferente porque mesmo ele se apresentando na matéria em diversos estados intermediários, ele é fundamental para se entender numa revolucionária visão de mundo que começa a se esboçar, da maneira como se constituiu todo o universo material. E esse plasma a que me refiro, é o produto da ação de determinados elementos metálicos como o cobre, o zinco, o chumbo, o ferro e até o ouro entre outros, perante a ação mag-grav ou magnética e gravitacional do planeta Terra. 

Essa é uma teoria física desenvolvida pelo engenheiro nuclear iraniano Mehran Tavakoli Keshe, nascido no Irã em 1958, filho de um engenheiro de Raios – X e que foi apresentado ao mundo da radiação e da ciência nuclear em idade muito jovem ainda. Entretanto, seguindo os antigos passos do grande Nicolas Tesla, desde o ano de 2005 que ele vem publicando a sua principal teoria de que não somente o planeta Terra, mas também todo e qualquer planeta com força gravitacional própria, possui dois núcleos separados em seu interior.

Na visão de Keshe, a Terra é um grande reator e em todo reator, os processos de reação em cadeia internamente são os responsáveis pelas forças externas que ele demonstra, tais como a força magnética passiva (magnetosfera), a força gravitacional (gravidade) e a criação de novos materiais em vários níveis e camadas da crosta terrestre ou da atmosfera tais como: sal, petróleo, ferro, diamantes, ouro, a vegetação, os animais e o próprio ser humano. 

Levando esta visão para os reatores de fusão, um reator esférico com pelo menos dois núcleos, se seguir os mesmos princípios que o planeta Terra faz para funcionar, pode ser capaz de criar diversos materiais, novas formas de vida, força magnética passiva, força gravitacional e inclusive ocupar seu espaço na região escura do sistema solar como um astro independente. E se alguns outros princípios forem aplicados, pode ser capaz de elevação e deslocamento na atmosfera e fora dela e, inclusive, através de todo o espaço sideral.

Estes importantíssimos princípios e o entendimento de todos os seus processos vem sendo amplamente debatidos por Keshe e seus muitos colaboradores em centenas de workshops online em inglês, e o que se pretende é pesquisar e copiar em toda a sua extensão o funcionamento do planeta Terra e aplicar estes conhecimentos nos reatores esféricos que serão no futuro construídos para que produzam tudo o que o ser humano necessita em materiais, água, alimentos, energia, elevação, transportes e comunicações. 

A combinação de todas estas aplicações num local só está sendo chamado de projeto Oásis que é uma espécie de Domo independente e capaz de ser instalado em qualquer lugar do universo proporcionando aos seus habitantes ou moradores a quantidade de água, alimentos, conforto, calefação, refrigeração, eletricidade, comunicações instantâneas, sistemas eletrônicos úteis e proteções diversas contras as intempéries externas, seja de animais selvagens, seja de queda de meteoritos ou de aeronaves. 

Alcançar essa meta é, no pensamento de Keshe, o auge do amadurecimento e da autonomia do ser humano sobre o planeta ou qualquer lugar das profundezas de todo o espaço onde se encontrar, seja em planetas inóspitos, planetas próprios para a vida humana, ou mesmo no espaço profundo onde não haja presença de planetas e sistemas solares. E os primeiros passos nessa direção já estão sendo dados com a construção de protótipos desses reatores esféricos que pretendam funcionar tal como o próprio planeta Terra, replicando a tecnologia do Universo tal como o Universo funciona e assim tem funcionado por bilhões de anos. 

As possibilidades dessa teoria são tantas que ela dará no futuro condições para que o homem viva aqui ou em qualquer lugar do Universo com todo o conforto de uma vida digna em todos os sentidos. Na agricultura com soluções para a fabricação de alimentos a partir de gorduras, aminoácidos, proteínas e até o carbono recolhidos do próprio ar ambiente ou recolhidos a partir de campos magnéticos do espaço profundo, através de reatores preparados para esse fim e também de produtos os mais diversos possíveis e totalmente adaptados ao organismo humano aumentando o seu bem estar, bloqueando as doenças e prolongando-lhe a vida. 

No meio ambiente soluções para recolher emissões de gás carbônico do ar através de reatores que transformam o gás carbônico e o metano em partículas de carbono e de metano e até mesmo de acido fórmico para usos industriais e alimentícios, no caso do carbono que for separado do oxigênio. A tecnologia para capturar e acumular os gases do efeito estufa do ar sob a forma sólida já existe e advém de reatores estáticos chamados de reatores de sal com um processamento de custo baixíssimo, tecnologia simples e altamente eficiente. 

Há uma grande produção de materiais a partir desses reatores, materiais estes que são chamados de GaNS – gás nano sólido que são compostos moleculares dos mesmos gases do ar e que são solidificados no processo. Todos esses recursos tecnológicos irão finalmente permitir que se faça uma total despoluição de plásticos e de metais pesados ou não de todos os rios e mares da Terra, limpando definitivamente o planeta de tantos resíduos indesejáveis. 

Haverá também soluções bem mais rápidas para o transporte de pessoas e de mercadorias, permitindo elevar e fazer deslocamentos rápidos na atmosfera de grandes aeronaves com reatores mag-grav ou magnéticos gravitacionais. Essa tecnologia que anula a gravidade sobre a superfície e ao mesmo tempo impulsiona as naves terrestres ou espaciais em alta velocidade (deslocamento) no espaço sideral e sem nenhuma queima de combustível é justamente a mag-grav ou magnética e gravitacional ao mesmo tempo, especialmente a constituída de quatro reatores, sendo um deles o reator-mãe, o qual proporcionará a elevação e os outros três influindo ao mesmo tempo na propulsão e manobras. 

Com essa tecnologia plenamente desenvolvida os aviões particulares ou comerciais não necessitarão mais de combustíveis caros e especiais para a sua locomoção e propulsão das turbinas, pois bastarão ter a configuração de quatro reatores dinâmicos com tecnologia mag-grav para que possam se deslocar rapidamente e sem atrito atmosférico durante seus deslocamentos, já que a tecnologia produz, além de elevação, também uma redoma magnética giratória e invisível, ou no máximo de cor esbranquiçada, ao interagir com o ar a qual não permite que haja qualquer atrito, fazendo deslocamentos em ambiente atmosférico atingirem até a velocidade de 20 mil quilômetros por hora. 

Essa mesma tecnologia mag-grav poderá também ser usada com apenas o reforço de mais um campo magnético giratório acrescentado ao redor da nave da seguinte forma: enquanto o do campo mais interno gira no sentido horário, outro campo magnético mais externo gira no sentido anti-horário, permitindo alcançar uma blindagem absoluta em redor da espaçonave indispensável para a navegação espacial além da atmosfera terrestre, ao mesmo tempo em que veda a nave e seus tripulantes contra a penetração de raios cósmicos e pequenos meteoritos. Esta é uma tecnologia que será amplamente utilizada por todas as naves espaciais em deslocamento pelo espaço sideral e até mesmo com velocidades acima da luz. 

A fundação Keshe, criada por Mehran Tavakoli Keshe, tem por objetivo, como já foi definido publicamente, desenvolver conhecimentos científicos no campo das novas tecnologias para a resolução dos múltiplos problemas da humanidade através da utilização de reatores de plasma de custos relativamente baixos e de fácil tecnologia desenvolvidos por ela e com o sublime objetivo de solucionar entre outras coisas a velha fome do mundo, a escassez de água e outros recursos naturais, as doenças de todos os tipos, além de possibilitar as viagens no espaço sideral livremente para os seres humanos.

Se escutarmos empresas ou mesmo seus atuais cientistas que nos falam de um desenvolvimento futuro que mudará o mundo e nenhum deles com o passar do tempo nada fez de relevante nesse sentido, até mesmo um grande humanista e cientista do porte do Professor Keshe se propõe a fazer, quase ninguém acredita que está realmente falando a verdade. Isso tem sido inevitável, porém, aqui parece existir mesmo alguns bons indícios de que isto é algo sério e de que o Professor Keshe e sua fundação, falam de um futuro céu para a humanidade aqui mesmo na Terra como pregava o nosso maior de todos os Mestres, Jesus. 

Para tanto, esse eminente cientista, temendo futuramente o resultado da ambição dos poucos, mas poderosos plutocratas do mundo todo que com suas cruelddes desmedidas já transformaram o planeta todo num rio de sangue, depois de patentear todas as suas teorias e invenções, já as distribuiu gratuitamente com as embaixadas de todos os países do mundo, de tal forma que suas invenções sejam todas livres para que, indistintamente, todos os povos do planeta Terra, possam se beneficiar delas igualmente. Que Deus o conserve assim, pois é de gente dessa qualidade que a humanidade está necessitando.

Para os meus poucos leitores que vez por outra percebem em quase todos os meus escritos que busco evidenciar a importância dos ensinamentos das Cartas de Cristo, gostaria de dizer que, nesse aspecto, ele também foi mais que clarividente, pois numa de suas cartas, se não me engano a quinta embora não tenha certeza, ele diz textualmente: “Brevemente irá aparecer algum cientista que se utilizando do eletromagnetismo não terá medo de misturar a ciência do homem com a espiritualidade divina e, aí, a civilização humana, irá dar um salto de qualidade em todos os níveis de sua existência”. 

Pois está aí o que ele profetizou. As suas Cartas foram escritas no ano 2000 e o professor Keshe há mais de trinta anos que vinha fazendo as suas pesquisas nessa área, mas que, somente a partir do ano de 2005, é que concluiu e resolveu enfim divulgá-las ao mundo. Sempre que me aventuro e não são poucas vezes a falar para as pessoas sobre as Cartas de Cristo, percebo logo um olhar de desaprovação, descredito e dúvidas sobre elas. É que essas pessoas simplesmente julgam sem nenhum conhecimento de causa, pois nunca as leram e, como é de praxe, tendem logo a desconfiar de sua real autoria.

Todavia, quem teve a felicidade de lê-las, percebe logo, como o próprio Jesus diz lá, que elas somente poderiam vir da mais alta fonte que é ele mesmo. Pois foi o que eu senti ao lê-las todas já por 25 vezes consecutivas o que implica em exatamente sete mil páginas. E sempre que as leio de novo sinto sempre a mesma coisa e também a vontade de continuar lendo-as e é justamente o que vou continuar fazendo. Como já disse e repito: já tive a curiosidade de ler quase todos os livros religiosos e até o presente momento, não consegui me impressionar com nenhum deles, o quanto me impressionei com essas Cartas.

Mas, é assim mesmo. Cada cabeça uma sentença e quem sabe se brevemente mais pessoas bem intencionadas e buscadoras da verdade que ainda não estejam engessadas em seus dogmas religiosos os tirem de suas paralisadas zonas de conforto e passem a se aventurar a ler alguma coisa diferente do que estão realmente acostumados. Para concluir direi apenas que ainda estou estudando essa teoria eletromagnética (magrav) do plasma do Dr. Keshe, e se ela for realmente verdadeira, como parece que realmente é, brevemente iremos todos nós construir o céu aqui mesmo na terra ou em qualquer outro lugar do Universo que o homem possa migrar. Tenho dito!... 




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.