terça-feira, 17 de abril de 2018
Os moradores da rua Manoel Firmino, procuraram o blog para expor a preocupação deles, quanto ao uso dos canos de amianto utilizados pela CAERN para levar água até as residências da localidade.

Segundo um morador, a encanação já existe há mais de 30 anos, e sempre que a mesma é danificada em alguma parte, é necessário chamar uma equipe de Mossoró para consertar.

“Quando falta água, e o fornecimento é restabelecido, a água que sai das torneiras é suja, com muita lama e cheira mal. No fundo do recipiente fica uma sujeira de cor preta levando a crê que é resto de amianto”, detalhou uma moradora.

Preocupados com a situação, os moradores estão se organizando para levar um abaixo assinado até a CAERN, solicitando a troca da encanação.

Segundo informações, além da Manoel Firmino, outras ruas no município também usam a mesma encanação.

Entre as principais doenças relacionadas ao amianto, temos:

Asbestose – A doença é causada pela deposição de fibras de asbesto nos alvéolos pulmonares, provocando uma reação inflamatória, seguida de fibrose e, por conseguinte, sua rigidez, reduzindo a capacidade de realizar a troca gasosa, promovendo a perda da elasticidade pulmonar e da capacidade respiratória com sérias limitações ao fluxo aéreo e incapacidade para o trabalho. Nas fases mais avançadas da doença esta incapacidade pode se estender até para a realização de tarefas mais simples e vitais para a sobrevivência humana.

Câncer de pulmão – O câncer de pulmão pode estar associado com outras manifestações mórbidas como asbestose, placas pleurais ou não. Estima-se que 50% dos indivíduos que tenham asbestose venham a desenvolver câncer de pulmão.

Câncer de laringe, do trato digestivo e de ovário – Também estão relacionados à exposição ao amianto.

Além das doenças descritas, o amianto pode causar espessamento na pleura e diafragma, derrames pleurais, placas pleurais e severos distúrbios respiratórios.

O uso do amianto foi proibido em 52 países. Embora vários países em desenvolvimento ainda permitam o uso e adotem limites de tolerância para o amianto, o Critério de Saúde Ambiental 203 do Programa de Segurança Química da Organização Mundial da Saúde de 1998 concluiu que “nenhum limite de tolerância foi identificado para os agentes carcinogênicos”; “que onde materiais substitutos para crisotila estiverem disponíveis, eles devem ser considerados para uso” e “que a exposição ao amianto crisotila aumenta os riscos de asbestose, câncer de pulmão e mesotelioma em função da dose”.

Fonte: Instituto Nacional de Câncer – INCA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.