domingo, 22 de abril de 2018
Por: Emílio Oliveira
Apesar de os gnósticos afirmarem que podem adquirir mais conhecimentos sobre tudo o que há no Universo Material e até mesmo no Espiritual por viagem astral, meditação e intuição, acredito mais que o verdadeiro conhecimento somente pode ser conquistado pelo homem,através deintensa e múltiplasleituras de muitos e muitos livros sobre os mais generalizados temas do conhecimento humano. 

Não me envergonho nem um pouco em confessar que com essa minha inexplicável sede de saber, tentei também por esse método, mas não consegui. Alguns colegas gnósticos me garantiram que é porque nunca consegui sair em corpo astral como eles dizem que é realmente necessário para se conquistar esse intento, embora que reconheça sem nenhuma dúvida que, a meditação e os exercícios de intuiçãome ajudaram consideravelmente. 

Semana passada, escrevi sobre o nível de agressividade que está rolando nas redes sociais enessa nova semana eu continuarei mesmo que de leve a bater na mesma tecla, visto que o problema é realmente gravíssimo e necessita de urgentes reflexõesde todos nós para que não se estabeleçanum futuro não muito distante um verdadeiro caos de confronto nas comunicações sociais nesse país, já tão paupérrimo em quase tudo quanto se possa analisar e quantificar. 

Vez por outra, mesmo sem querer me apanho envolvido em polêmicas com alguns jovens por quem tenho franca admiração daqui da nossa cidade e que, felizmente, também às custas de seus próprios esforços pessoais e de suas respectivas famílias,conseguiram se graduar. Os assuntos que discutimos geralmente sãoa respeito de política, antropologia, sociologia, sistemas políticos e até mesmo de religião. Respeito o ponto de vista de todos eles que sabidamente é bem diferente do meu, porém, em alguns assuntos, até concordo com os pensamentos de alguns deles. 

Mas o problema que venho observando é que, não suficientemente lidos sobre os assuntos em pauta e também sem a devida experiência sobre a complexidade da problemáticaqueenfocamos, acham que o mundo real é como eles imaginam e sem as devidas interdições da realidade econômica e social desse tão viciado e corrompido sistema político e econômico em que estamos todos inseridos. Que precisa realmente mudar, concordo em gênero número e grau com eles. Entretanto, discordo frontalmente da sistemática e do caminho que eles acreditam que poderemos no futuro resolver os problemas. 

Todos eles têm uma propensão puramente neoliberal oriunda das pregações da escola Austríaca de economia política muito bem representada pelos economistas Ludwig Von Mises e Friedric Hayek entre outros, o pioneiro Adam Smith com o seu ainda hoje famoso livro Riqueza das Nações a quem também admiro, vistoquetambém estudei economia na faculdade por quase três anos e na época também me senti atraído por suas tão interessantes e até convincentes teses sobre o real desenvolvimento das sociedades capitalistas. 

Recebi igualmente influencias do Karl Marx como seu livro O Capital que a meu ver ainda é o maior de todos eles, do Karl Polanyi em A Grande Transformação, a tal ponto que muitosdos meus amigos da extrema-direita afirmarem que erade esquerda, e os meus amigos da esquerda que era de direita. Todoseles, porém estavam equivocados, porque o que realmente penso que sempre fui e continuo sendo é umsofredor humanista que vive num país potencialmente muito rico, mas de povo pobre, explorado e até miserabilizado. 

Entretanto, a experiência obtida com o tempo de vida que já vivi mostrou-me que, todos os sistemas econômicos e religiosos criados por esses ícones com inteligências bem acima da média das pessoas de seus respectivos países de origem–foram desenvolvidos sempre no sentido de melhorar a vida de todos os seus compatriotas e até mesmo do mundo em suas respectivas contemporaneidades. Mas, o problema não são eles. Felizmente, as suas ideias delesainda são as soluções! O problema se encontra localizado exclusivamente na cabeça dos executores dessessistemas que os tornam praticamente irreconhecíveis ao serem apossados por políticos corruptos e ambiciosos ou militares autoritários que somente enxergam os seus próprios umbigos. 

Enquanto o “Homo sapiens” não encontrar uma fórmula mágica que possa consertar a sua cabeça totalmente guiada pelo seu descontroladoego, qualquer sistema que o homem tenha criado, por mais perfeito que seja, em pouco tempo será desvirtuado ao ponto de se o seu criador viver bem acima da média, no fim de sua existência, não mais o reconhecerá. Esse processo vem se repetido e se agudizando desde os primórdios da humanidade não somente com os atuais sistemas políticos, mas também até comtodas as religiões que conseguiram se estabelecer. 

Senão, vejamos: oJainismo - é uma religião da Índia criada oficialmente pelos inimigos de seu principal formulador, oMahavira; o Budismo - é igualmenteuma religião da Índiacom bem mais adeptos e que foi também criada pelos inimigos de seu formulador, o Buda;o Islamismo - é uma religião do Oriente-médio que foidistorcida e modificada por seus próprios amigos;e o Cristianismo- é uma religiãodo Oriente-médio (Mesopotânia), hoje universal e criada oficialmente em 325 DC no Concílio de Nicéia,quando por imposição do Imperador Romano,Flavius Augustus Constantinum,formataram a atual Bíblia Sagrada e por fim lhe dado o pomposo nome de Igreja Católica Apostólica Romana, a qual,vitimadapelaReforma Protestante domonge católico alemão Martinho Lutero que a dicotomizou e deu origemas diversas denominações doatual evangelismo.Quem enfim reivindicou a condenação de Jesus? Os sacerdotes da Igreja Judaica, seus inimigos; e quem o executou através da crucificação? O império Romano que primeiramente reprimiu o Cristianismo e depois o acolheu como religião oficial do Estado. 

Como se pode perceber, essa triste realidade da violenta história da humanidade no que se refere não apenas aos sistemas políticos existentes mais também aosreligiosos, é por esse motivo que a humanidade ainda continua se arrastando como pode nesse vale de lágrimas, unicamente para satisfazer como afirma o grande OSHO, os doentios e inflados egosdos pouquíssimos líderes que conseguiram ou pela força ou pela astúcia, comandar uma parte significativa do sistema político e religioso do planeta. 

Aosiluminados aquemna medida de suas inspirações conseguiram desenvolver as ciênciashumanas e esses sistemaseconômicos e religiososnão deverão ser debitadospela violênciaenem pelas injustiças cometidas,na medida em que espúriosinteresses de seus executores, invalidaramas suas importantes contribuições ao progresso da humanidade,uma vez que todos elesbuscavam somente o bem maior para todos em suas múltiplas missões nesse orbe terrestre. Mas, o velho ego humano, como de praxe, sempre temconseguido corromper todo e qualquer processo acelerado de evolução da humanidade, ao ponto de ainda vivermos todos infelizes e sem a paz quetanto necessitamos. 

Como todos sabem, já há algum tempo venho divulgando as Cartas de Cristo como um dos documentos mais perfeitos que me chegaramàs mãos sobre o comportamento ideal que todo ser humano deve desenvolver para realmente evoluir espiritualmente e se aproximar de Deus. Lá, nas cartas,ele diz: quem não conseguir controlar o princípio da atração/rejeição que a ciência modernadefine como ego humano e não permitir que a alma que se encontra sufocada pelo egoaflore na consciência do ser, não adiantará ler livros religiosos e nem participar de rituais dogmáticos porque,por esse caminho distorcido pelo homem, jamais ele conseguira estabelecer o céu aqui na terra como Jesus pregava. 

Então, retornando ao assunto que vem gerando algumas polêmicas,gostaria de dizer o seguinte: Não sou mais que ninguém e, aliás, até me acho um pobre ser humano que ainda está aqui pela graça e vontade de Deus. Só que tenho vários anos de leitura nos mais diversos assuntos que se possa imaginar, e que a leitura é meu predileto divertimento. Se me observarem melhor verão que não ando em bares embora que já tenha andado e bebido do que não me arrependo; não gosto de praia como a maioria; não sou chegado a festas mundanas e/ou religiosas como encontros, aniversários, casamentos e batizados. Vivo do meu trabalho e inclusive já estou até diminuindo o ritmo porque já consegui me aposentar e o meu tempo disponível eu sempre o utilizei para ler, aprender e me aperfeiçoar. 

Além das mais diversas leituras nas noites e madrugadas à dentro, o meu cabelo já está totalmente esbranquiçado, significando que além dos muitos assuntos que tomei conhecimento através dos livros, o tempo também me deu experiência suficiente para escrever com certa expertise sobre determinados assuntos que somente os discuto de públicocom alguém, se me sentir realmente confiante e capacitado para tal.Todavia, para alguns que pensam que já sabem de tudonão basta e às vezes até rio sozinho, quando ingenuamente me classificam como um inocente. 

Porque acreditam que as ridículas propagandas do capitalismo são verdadeiras, pregam o livre comércio em todos os setores da economia, como se isso fosse realmente possível de acontecer. O livre comércio da forma como eles o concebem que é como está escrito nos manuais, não existe em nenhuma economia do mundo capitalista. Quando esse sistemaapresenta protagonismo global em setores estratégicos da economia e pelo poder tecnológico que dispõe em quase tudo,matreiramente prega o livre comércio como se fosse um verdadeiro céu aqui mesmo na terra para todos. 

Mascaso se sinta ultrapassado por outro país em alguns desses setores, taxa os produtos, embarga e sufoca economias inteiras, cria cartéis, monopólios, oligopólios, derruba governos democráticos, mantem no poder governos autoritários, envia seus assassinos econômicos para negociar com as elites a subjugação e capitulação desses países vítimas, e quando nada disso mais funciona, faz a guerra destruindo tudo quanto lhe interessa para depois tomar conta de vez da economia do país, reconstruí-lo com as suas empresas de construção civil e, assim, ganhar muito dinheiro. 

Tem sido assim em todo o Oriente Médio (Iraque, Afeganistão, Líbia e agora está de olho na Síria) e na América Latina (Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Equador), felizmente ainda não deu certo na Venezuela, como também no Sudeste Asiático com o Vietnam que,pelo confronto, não se submeteu ao já tão surrado colonialismo de mercado que normalmente é vendido aos tolos e incautos como ciência boa, quando, na verdade, se trata apenas de pura prostração ideológica. 

De todos os países que o capitalismo conseguiu cooptar somente ainda não naufragou o Chile porque se submeteu ao sistema capitalista imposto, mas até certo ponto e com um grau de nacionalismo próprioimplantado pelo seu ditador (Pinochet) e o Japão que logo no pós guerra se submeteu totalmente, mas depois, por sua própria conta e risco, começou a desenvolveu tecnologia de ponta e conseguiu sair do sufoco, mas, somente pode construir armas de guerra, com a autorização do sistema que o destruiu na segunda guerra mundial. 

E é isso o que procuro mostrar a todos eles que a teoria da Escola Austríaca de economia e dos manuais de Chicago e Wall Streeté bonita e atraente, mas a realidade implantada e construída a ferro e fogo é completamente diferente. E esse processo não ocorre somente no capitalismo não, mas tambémno socialismo e até de forma mais agressiva, visto que o Socialismo não atua com a mesma diplomacia que o Capitalismo. 

Portanto, o problema não se encontra apenas nos dois sistemaseconômicos magistralmente formulados, uma vez que ambos apresentam pontos positivos e negativos também. O que está errado não são as teorias, mas a cabeça dos homens que administram o poder. O Capitalismo - gera riquezas e bem estar, mas faz guerras de conquista, concentra riquezas excluindo milhões de pessoas do processo produtivo; O Socialismo- geralmente divide o que produz com todos,mas não é competitivo e em caso de discordância de sua ideologia, é tão ou mais violento que o Capitalismo. 

Para enfim se compreender essa problemática em toda a sua extensão e complexidade, precisa-sepoisde estudar uma das ciências mais importantes da nossa atual contemporaneidade que é a geopolítica. Sem compreendê-la, simplesmente cometemos o crasso erro de acreditar que o mundo todo funciona do jeito que aparenta ser, mas que, na verdade, é uma bela e enganosa ilusão.Por isso é que sempre relego o que percebo ou intuio o que eles pensam a meu respeito – até porque também já fui jovem e naquele belo tempo eu,igualmente a eles, achava que já sabia de tudo. 

E por fim se nas redes sociais assuntos corriqueiros e mundanos são fontes de constantes confrontos que beiram as raias da inconsequência entre todas as partes, o que se dizer de um assunto dessa natureza ser tratado também através delas. Por isso é que concluo afirmando que não vou mais demandar minhas opiniões através das redes sociais, ficando, pois à disposição de qualquer um para fazê-lo em um ambiente mais adequado e que se escolha e se organize para tal. Tenho dito!. 

Emílio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.