domingo, 28 de janeiro de 2018
Por: Emilio Oliveira
Dizem que, quando a história se repete, é sempre como tragédia. No século passado tivemos um candidato a presidente da república naquela campanha civilista de 1910, o grande baiano Rui Barbosa que era na época um dos mais qualificados do mundo e o povo brasileiro o preteriu escolhendo o Marechal Hermes da Fonseca. Em 1918 o mesmo fato se repetiu e Rui Barbosa mais uma vez perde outra eleição à presidência da república para o já ex-presidente Rodrigues Alves.

Por duas vezes o Brasil deixou de colocar no cargo mais importante da nação um homem altamente preparado e qualificado e que tinha como principal plataforma administrativa educar o povo brasileiro. Se Rui Barbosa tivesse sido presidente desse país com certeza ele não estaria amargando hoje a penúria de ser um dos países onde a educação tem menos valor no planeta e, portanto, não foi e ainda não é uma prioridade nacional. A nossa educação, infelizmente, é uma falácia e onde os professores fingem que ensinam e os alunos que aprendem.

Depois de Rui Barbosa, outro candidato que também priorizou a educação do povo desse país foi o Brizola, um dos brasileiros mais idealistas, patriota e lúcido em relação à exploração a que somos submetidos, mas que também foi vergonhosamente derrotado por Lula e Collor na eleição do primeiro turno de 1989 e, no segundo turno, com toda a manipulação preparada pela Rede Globo, o povo escolheu o Collor, garoto rico e que não tinha nenhuma vinculação com os interesses maiores do povo pobre desse país.

Nessas duas ímpares oportunidades de nossa tão humilhante e conturbada história, o povo brasileiro teve em suas próprias mãos a solução definitiva para o problema da educação em nosso país. Todavia, repetindo a história a qual virou uma das nossas muitas tragédias, resolveu mais uma vez relegar a educação a um segundo plano e acreditar no caçador de Marajás que vinha das Alagoas para salvar o país das garras da corrupção administrativa que de uma forma desonesta e irresponsável até, se apossava dos recursos de toda a sociedade brasileira.

Finalmente deu no que deu e o Collor sofreu o empeachment tendo sido posto para fora do cargo e saindo do Palácio do Planalto pelos fundos, debaixo de tomatadas e ovadas de tudo quanto era lado. Empossa enfim o mineiro Itamar Franco que era o Vice-Presidente da República implantando logo em seguida o Plano Real que deu certo e debelou a hiperinflação que por quase trinta anos imperou no país penalizando os mais pobres e enriquecendo cada vez mais os mais ricos. 

Na época, o FHC foi nomeado por Itamar Franco Ministro da Fazenda e ajudou a coordenar o Plano Real, mas como era o candidato a presidente pelo PSDB e apoiado por todo o PMDB de Itamar Franco, deixou o cargo e assumiu Rubens Ricupero que flagrado no conhecido Escândalo da Parabólica onde ele sem saber que estava no ar disse: “Não tenho escrúpulos. O que é bom à gente fatura; o que é ruim, esconde”. Por isso foi demitido por Itamar que por sua vez nomeou o Ciro Gomes do PSDB que estava terminando o governo no Ceará em alta aceitação naquele estado e que conseguiu levar o Plano Real adiante até o termino do mandato do presidente Itamar Franco. 

Finalmente FHC se candidata e empurrado nas urnas pelo sucesso do Plano Real que ele dizia cinicamente ser dele ganha a eleição logo no primeiro turno e como o primeiro presidente da república eleito com o voto do povo depois da ditadura militar que durara 21 anos desde o ano de 1964 até o ano de 1985. Foi reeleito em 1989 e nos dois mandatos em que ficou no cargo até o ano de 1994, foi muito elogiado pela imprensa desse país, mas o que fez mesmo foi vender nossas estatais estratégicas a preço de banana como a Vale do Rio Doce e, ainda por cima, financiada com recursos públicos do BNDS, além ainda de negociar também com dinheiro público a sua reeleição que, infelizmente, foi a primeira da nossa história política. 

Durante os seus dois governos de orientação totalmente neoliberais o país quebrou duas vezes, a energia elétrica foi racionada, houve vários apagões e o FMI de forma vergonhosa era quem mandava nas contas do Brasil. E isso com a total cumplicidade de nossa imprensa que procurava sempre disfarçar todas aquelas ações de lesa-pátria. Finalmente chega o fim do seu governo e com a valorização brutal do dólar que repassou da sociedade brasileira para os bancos privados vultosa soma de recursos quebrando o país pela segunda vez e, finalmente, dando passagem ao governo Lula que chegou ao poder nos braços do povão. 

Durante a campanha, o Lula prometeu ao povo pobre pelo menos três refeições diárias e fez bem mais do que o prometido, pois além dos inúmeros programas sociais e políticas públicas compensatórias que criou e outros que aperfeiçoou no seu governo, ainda valorizou o salario mínimo brasileiro que no tempo do FHC era de apenas 73 dólares e ele hipocritamente dizia que não podia aumentar mais porque quebraria as pequenas empresas e também as prefeituras das cidades menores e o Lula o aumentou de 73 para 320 dólares, colocando, com o essa medida, mais de 39 milhões de brasileiros no mercado consumidor desse nosso tão injusto país.

Nos seus dois governos, diferentemente de FHC que é PHD, e Lula semianalfabeto como seus inimigos dizem, ele pagou a nossa tão famigerada dívida com o FMI, acumulou reservas em dólares da ordem de 370 bilhões, Aperfeiçoou o FIES, Criou o Ponatec, o Prouni, Ciência sem Fronteiras, Mais Médicos, Farmácia Popular, Minha Casa, Minha Vida, Unificou o Bolsa Família, Cisternas no Sertão, Luz Para Todos, Transposição do Rio São Francisco, Reativação do Transporte Ferroviário, Ferrovia Norte-Sul, Ferrovia Transnordestina, Água para Todos, Brasil Sorridente, Pronaf, FAT, Programa Brasil sem Miséria, Bolsa Atleta, Bolsa Estiagem, Bolsa Verde, Bolsa-Escola, Brasil Carinhoso, Pontos de Cultura, Programa Biodisel, SAMU/UPAS, Saúde da Família, FGEDUC (Seguro do FIES), Casa da Mulher Brasileira, Aprendiz na Micro e Pequena Empresa, MEI–Microempreendedores Individuais, Empréstimo ao FMI, Criação do BRICS, Retirada pela ONU do Brasil do Mapa da Fome, Reequipagem, Valorização e Autonomia da Policia Federal, Liberdade para a PGR, Liberdade para o MP, Escolha para os Órgãos da Justiça dos primeiros das listas das corporações, Jogos Pan-americanos, Copa do Mundo, Olimpíadas, 98 Conferências Nacionais de 43 áreas como educação, juventude, saúde, cidades, mulheres, comunicação, direitos LGBT, Projeto Submarino Nuclear, Modernização de Aeronaves da FAB com transferências de tecnologias, Descobrimento do Pré-sal, Refinaria Abreu e Lima, Usinas hidrelétricas: Teles Pires, Belo Monte, São Manoel, Santo Antônio, Jirau, São Luiz do Tapajós, PPP, PAC, Aumento exponencial do Parque Eólico Brasileiro, Polos de desenvolvimento do Nordeste: Suape-PE, Pecém-CE, Camaçari-BA, e tantos outros projetos que se eu for citar todos aqui não haverá espaço para tal.

Eis aí, portanto, o motivo porque perseguem tanto o Lula e acho que vão até prendê-lo porque a nossa rica e ao mesmo tempo tão miserável Elite do Atraso, não pode permitir que um homem semianalfabeto e vindo do povo construa num país eternamente injusto como esse nosso, tantos benefícios para o seu povo explorado e sofrido que faz tudo e até o Lula ser presidente, não tinha direito à quase nada. Isso não pode e o Lula precisa pagar caro pelo crime de ter desmoralizado todos os doutores e ricos que já passaram pelas nossas estâncias de poder nesse país.

O Lula, mesmo sendo um elemento advindo da classe inferior e da base da pirâmide social mais injusta do planeta Terra, cometeu um crime de lesa-classe ao mostrar para o mundo todo que eles os doutores e ricos desse país, jamais o administraram para o país e seu povo, mas unicamente para a sua minoria privilegiada. Portanto, precisa ser urgentemente alijado do processo eleitoral de 2018 e ser preso e, de preferência, deixá-lo imediatamente incomunicável pelo grande e irreparável mal que ele fez escancarando para o mundo todo as eternas mentiras de sua antipatriótica classe dominante. 

Mas, mesmo o Lula tendo feito bem mais do que tudo quanto atrás foi descrito, não fez uma coisa que deveria ter feito desde a primeira hora de seu governo e esse foi seu maior erro. Desmontar o sistema mais opressor da classe dominante que é o midiático e que há décadas vem conduzindo a política social e econômica desse país. Pois foi esse antipatriótico sistema de manipulação e não de comunicação que vem distorcendo, mentindo, desinformando, alienando, e até mesmo de forma subliminar criando anjos e demônios ao bel prazer de seus mesquinhos interesses de classe na cabeça do nosso povo que, vítima eterna da desinformação imposta por essa mesma claque, agora o procura destruir, visto não precisar mais dele, até porque o golpe já foi dado e consolidado com o apoio integral da protofascista classe média que - sempre nos momentos de crise -, tem funcionado como o capataz maior dessa medieval plutocracia. 

Apesar de o Lula ter sido uma verdadeira mãe para essa torpe e ingrata gente, entretanto, ela não o perdoa jamais porque ele foi também, sem a sua autorização, o pai do povo pobre desse país que pela primeira vez em nossa história política viu um presidente da República eleito com o seu voto se solidarizar com a sua causa maior que é conseguir uma vida mais digna e mais cidadã que lhe é assegurada pela nossa Constituição.

O fato é que o Lula vai pagar caríssimo pela ousadia de ter de uma forma estabanada e verdadeiramente não planejada tentado mudar os rumos da nossa história de opressão e exploração de nosso povo e como esse mesmo povo não foi devidamente educado como desejavam lá atrás no tempo o Rui Barbosa e o Brizola para compreender todo esse processo em curso que foi montado somente para despossui-lo ainda mais, tudo vai continuar como dantes, no velho quartel de Abrantes.

Agora pretendo falar sobre a oportunidade que teremos na eleição marcada para esse ano e se é que ela vai realmente acontecer porque tenho as minhas dúvidas que isso não venha ocorrer se o mercado financeiro representado pela direitona não encontrar um candidato de sua total confiança que é rezar totalmente no já surrado e ultrapassado catecismo do neoliberalismo e que seja bastante simpático ao povo para que eles como de costume através da mídia, o transforme num verdadeiro salvador da pátria que eles jamais amaram. 

No grupo de simpatia deles que são os representantes do famigerado mercado financeiro, vejo em ordem de preferência: o Meirelles, o Dória, o Luciano Hulk, o Geraldo Alkmin, o Moro, o João Amoêdo que é uma novidade, o Álvaro Dias, o Doutor Rey e até mesmo o Joaquim Barbosa se não tiver outra saída para eles. O Bolsonaro não, porque apesar de pensar da mesma forma que eles, é uma pessoa autocrática demais e eles não têm controle total sobre ele. 

Do lado do Brasil e de seu povo pobre e sofrido, vejo: Ciro Gomes de quem eles têm mais medo porque é honesto, patriota, tem experiência administrativa de sucesso e conhece como ninguém mais as pedras do caminho e a forma como eles trabalham para afastá-las; o Guilherme Boulos que pelas suas ideias parecidas com as do Ciro é visto também como perigoso para o mercado; a Marina Silva que é uma pessoa honesta e competente, mas que eles já conhecem de perto a sua fragilidade; e a Manuela D’ávila que falam até bem dela mas que é ainda muito jovem e desconhecida no país.

Esses são os pretensos candidatos que estão tentando viabilizar as suas candidaturas para a eleição de outubro vindouro. Não coloquei no grupo da esquerda o nome do Lula porque eles não irão deixá-lo ser candidato até porque sabem que se ele for ele ganha e aí vai ser outra luta deles para tentar tirá-lo do poder. A situação moral do Brasil chegou ao ponto tal que há até quem afirme que a eleição pode ser fraudada nas próprias urnas eletrônicas e quem desconfia são justamente pessoas que no passado pertenceram ao SNI e que, portanto, são portadoras de cabeludas informações. 

Há, inclusive, uma corrente significativa de pessoas já pedindo que nesse pleito seja urgentemente adaptado em cada urna eletrônica uma impressora para imprimir o voto de cada cidadão e que, em caso de se suscitar quaisquer dúvidas a respeito da lisura do pleito, os eleitores apresentarão seus comprovantes e o sistema será automaticamente conferido e auditado.

Mas, suspeitas à parte, até agora, salvo melhor juízo, estou pensando em votar no Ciro Gomes porque além de ser nosso conterrâneo aqui do Ceará, é um profundo conhecedor da realidade econômica e social de todo o Brasil, é um cara corajoso, competente, inteligente, preparado, trabalhador, patriota, com experiência administrativa de trabalho profícuo por onde passou e ainda tem um projeto de desenvolvimento nacional em suas mãos para oferecer ao nosso país e ao seu povo carente - que é o que mais está faltando nesse momento tão triste de nossa história. Tenho dito!...



Emílio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.