domingo, 24 de setembro de 2017
Emílio Oliveira
Todo mundo sabe nesse país que a única saída racional para a situação em que ele foi irresponsavelmente colocado pelos seus ternos inimigos, é a formulação e a urgente implantação de uma educação de qualidade para o nosso tão explorado e marginalizado povo. O resto é somente o resto e não vai nos tirar desse penúria compulsória em que, infelizmente, fomos colocados.

A educação brasileira é uma simples piada onde a escola não funciona objetivamente, o professor não ensina, aluno não aprende, e o estado apossado pela compra dos políticos e dos votos do povo alienado pela extrema direita desse país, faz de conta que tudo está seguindo as mil maravilhas. E eu falo isso com conhecimento de causa obtida na lide diária na escola com a experiência de quem já foi professor de matemática por oito longos anos, diretor de escola e secretário de educação do nosso município. 

Como Secretário de Educação do Município de Grossos conseguimos, eu e o meu pai que era prefeito na época, criar a melhor escola que essa cidade já possuiu: A Escola de 2° Grau Professor Manoel Hermínio da Silva que, não por acaso, havia sido o melhor professor dessa cidade no passado, a qual, infelizmente, os políticos posteriores ao meu pai conseguiram desmobilizar e excluir da memória dos nossos conterrâneos.

É claro que a escola tinha alguns problemas para a sua manutenção e continuidade, inclusive de manutenção, pois desde a sua fundação e também nos quatro anos de seu funcionamento, era o município que a sustentava e a responsabilidade das Escolas de 2° Grau no Brasil é de responsabilidade dos estados e não dos municípios. 

Esse foi inclusive um risco administrativo que corremos, mas pelo menos foi por uma causa justa, uma vez que reivindicamos ao governador Tarcísio Maia na época absorção da escola pelo estado e ele foi muito franco conosco nos dizendo que naquele ano o estado não tinha mais condições orçamentárias de absorvê-la, mas que, o município assumisse que no ano seguinte a escola seria passada para a responsabilidade do estado como era de direito.

Até aí tudo bem, eu compreendo e isso foi o que realmente aconteceu. O problema que vi na absorção da escola pelo estado é que não era necessário mudar o seu nome, visto ter sido solenemente dado em homenagem ao melhor professor que nós tivemos no passado e que educou muitas das nossas gerações. E esse meu insignificante protesto vem agora não porque tenha escolhido esse nome para ela, mas sim porque nunca me senti bem com injustiças praticadas contra quem quer que seja.

Hoje eu confesso que me sinto triste quando pergunto aos jovens se eles ouviram falar da Escola de 2° Grau Professor Manoel Hermínio da Silva, a melhor escola que essa cidade já teve, pois dos 26 alunos que concluíram o segundo grau nela, 23 alunos fizeram vestibular para os mais diversos cursos e 17 deles foram devidamente aprovados. Esse foi o maior percentual de aprovação no vestibular de uma escola da região e isso muito me orgulha porque graças a Deus contribui com a ideia de sua criação, com a sua formação e também como seu professor de matemática que fui. 

Mas voltando ao problema da educação no Brasil, para quem não sabe que fique sabendo que a escola infelizmente não está funcionando com eficácia no Brasil não é por culpa da própria escola, nem do professor, e nem do aluno não. É um problema de pura dominação de classe. Infelizmente, a plutocracia brasileira atual que ainda representa cinicamente hoje a antiga casa grande, não têm nenhum interesse em que as pessoas do povo descendentes daquelas mesmas que no passado eles perversamente expulsaram de suas horripilantes senzalas, realmente aprendam. E esse, tem sido justamente, o maior problema desse país.

O interesse é tanto em permanentemente deixar a população brasileira desinformada e sem noção do que realmente acontece nesse tão inconsequente e explorador confronto de classes - que se pode aventar até mesmo a possibilidade de que essa gente mesquinha sinta pelo povo trabalhador desse país uma espécie de pavor atávico pelo que eles praticaram com o apoio e o respaldo total das religiões da época contra seus irmãos pobres e de cor. Às vezes, eu chego até a pensar que eles acham que o povo brasileiro é tão ruim e desclassificado quanto eles. Pois saibam que não é não. O povo brasileiro é um dos povos mais flexíveis e sem animosidades contra ninguém, nem mesmo contra seus maiores algozes do passado e do presente.

E essa é uma verdade porque se fosse diferente, há muito tempo que o balão havia pipocado. O povo brasileiro simplesmente anseia por um empego que lhe dê dignidade, por uma casa que ele e sua família se sintam dignos dentro dela, que possa conseguir um transporte para a sua tranquila locomoção ao trabalho, que nos fins de semana possa sair com a família e os amigos para uma confraternização qualquer e que dê sentido a sua vida de um simples trabalhador assalariado.

É somente isso que o povo brasileiro quer e tem direito, pois a nossa Constituição Federal lhe assegura tudo isso e muito mais como: saúde, educação e segurança que nunca deram a ele como um verdadeiro cidadão que tem todos esses direitos constitucionalmente assegurados por lei. Essa é a nossa já tão velha e carcomida tragédia. Sempre que o país se encontra com a economia estabilizada e a plutocracia ganha rios de dinheiro aplicando no mercado financeiro ou nas suas indústrias e meios de produção, ela fica quieta mesmo sabendo que o povão também está se beneficiando dessa periódica fartura. 

Porém quando a economia desanda e a coisa aperta um pouco a plutocracia imediatamente pressiona os políticos que com a força do seu dinheiro mau ganho ela coloca no poder e então na televisão, nos rádios, nos jornais, aparecem logo os carcomidos especialistas também pagos a preço de ouro para dizerem ao povo que o estado está muito grande e que para sair da crise precisa fazer as reformas tais e quais para voltar a crescer novamente e assegurar os empregos dos trabalhadores. Para quem entende realmente desse jogo sujo, dá pena, mas ao mesmo tempo dá também até vontade de rir diante de tanto cinismo.

Foi com essa esfarrapada desculpa sempre justificada pelos meios de comunicação que pertencem também à plutocracia que justificaram como inadiável a reforma trabalhista brasileira retirando e todos os trabalhadores desse país, direitos esses, secularmente conquistados por seus ancestrais. Agora, por exemplo, o tempo para almoçar é de somente quinze minutos. Ou seja, nem de mastigar mais o alimento o trabalhador vai ter tempo, fato ridículo até esse que vai ocasionar úlceras, cânceres e outras doenças digestivas.

Porém, achando pouco, ainda terceirizaram toda a cadeia produtiva para que a concentração de renda aumente exponencialmente na mão da plutocracia e deixe os trabalhadores na mesma situação financeira miserável em que viviam antes da CLT. Essa gente é tão cruel que acabaram até com o salário mínimo na medida em que o empregador somente vai pagar ao trabalhador pelas horas realmente trabalhadas. Ou seja, o patrão diz ao empregado que somente precisa de cinco horas diárias do seu trabalho e ao pagar-lhe divide o valor do salário mínimo diário por oito e lhe repassa somente o valor das cinco horas trabalhadas. Isso é uma crueldade!...

Acabaram com quase toda a devida proteção do trabalhador que é o elo mais fraco da corrente produtiva. Ele, a partir do mês de novembro que se aproxima, não terá mais quase nenhum direito trabalhista e ficará totalmente a mercê da vontade da “bondade” e da crueldade de seu patrão. E a televisão, que é a máquina de alienação do sistema, ainda diz que é para o bem do trabalhador e ainda tem gente que acredita. 

Se o povo brasileiro fosse escolarizado como o povo francês, certamente que nada disso teria acontecido porque o povo iria para as ruas fazer seus legítimos protestos e o governo juntamente com a plutocracia insaciável por sangue humano em forma de dinheiro, ao ver o povo nas ruas e saberem que estão sendo responsabilizados por tão gigantescos protestos que poderão se generalizar e finalmente pipocar o seu balão de ensaio, certamente que recuariam como em algumas oportunidades tiveram que recuar.

Vejam a reforma da Previdência. Porque que os políticos não chamaram todos os beneficiários e técnicos da própria instituição e mostraram a realidade deficitária e que por isso precisa ser urgentemente revisada? Não, simplesmente fizeram a reforma dificultando unicamente a aposentadoria do trabalhador que carrega com o seu trabalho o país nas costas, dilatando e em alguns casos até inviabilizando os seus prazos de aposentadoria e deixando de fora a aposentadoria deles, os políticos em geral, dos militares, dos juízes, dos desembargadores e dos ministros de estado que equivalem apenas a 2% de todos os seus beneficiários, mas que levam juntos quase 40% dos seus recursos destinados ao pagamento de benéficos.

Ainda com elação a educação, temos exemplos no mundo todo de alguns países que realmente quiseram e conseguiram educar verdadeiramente os seus cidadãos. O Chile - que é um nosso vizinho aqui da América Latina; a Finlândia - um país da Europa que conseguiu esse feito mesmo sendo um país praticamente congelado o ano todo; a Coreia do Sul – na Ásia que em apenas 40 anos deu um exemplo ao mundo do que significa realmente educar os seus cidadãos; a Alemanha – na Europa que mesmo tendo sido destroçada por duas inconsequentes guerras mundiais, é hoje uma referencia em tecnologia em toda a Europa e no Mundo.

Ultimamente tem se destacando a nível mundial a educação de um pequeno País-Estado do tamanho da metade da cidade de São Paulo, chamado de Cingapura que se localiza na Ásia – e está dando um salto de qualidade que nenhum país de todo o planeta até agora conseguiu atingir. É que diferente do bom sistema educacional da Coréia do Sul, no qual seus alunos quase que não têm recreio, o de Cingapura além de também ensinar alta tecnologia aos seus tão prestigiados alunos, ensina-os também psicologicamente a serem mais humanos, mais solidários, mais compreensivos com os diferentes, mais pacíficos com todos, mais brincalhões e verdadeiros cidadãos equilibrados e humanamente integrados e tendo como objetivo principal além do sério repasse do conhecimento de ponta, são também treinados a não se utilizarem nunca da violência para a consecução e seus objetivos, atributos que justamente precisam ser desenvolvidos em todos os cidadãos do terceiro milênio.

Como todos sabem eu resido aqui na esquina da Escola Coronel Solon na Cidade de Grossos, e mesmo formalmente não ensinando mais, jamais deixei de me sentir um professor e conhecedor do nosso tão ineficaz e perverso sistema educacional. Por isso mesmo, algumas vezes chego a brincar com alguns alunos lhes fazendo perguntas simples sobre álgebra, aritmética, conjugação verbal, etc, e infelizmente sinto a quase total ausência de conhecimento da parte deles.

Conforme já afirmei anteriormente, não quero aqui culpar apenas aos professores ou as escolas por esse desastre que tanto tem nos atrasado e custado o nosso desenvolvimento econômico, social e politico. Ano que entra estará aí mais uma eleição para renovar parte significativa do nosso sistema politico que é outro desastre consequente da nossa fajuta educação. Portanto, se nós o povo brasileiro que somos a maioria não aprendermos a votar racionalmente apenas com o interesse maior de nosso país que se encontra atualmente no fundo do poço, será mais uma oportunidade perdida para sairmos todos dessa vergonhosa situação em que nos encontramos.

A mídia televisiva não mostrou porque como sempre não lhe interessa mostrar a verdade verdadeira ao país que foi o tratamento dos brasileiros residentes em Nova York em relação aos atuais encastelados no poder pelo golpe de 2016 tramado na calada da noite por interesses espúrios ao nosso pais. O Presidente da República - sendo taxado publicamente de golpista e vendilhão da pátria; o Ministro da Economia juntamente com seus assessores, idem. Foi um fato tão inusitado que eu que não rezo na cartilha dessa agente tão rica de dinheiro fácil e tão paupérrima de patriotismo por esse país que deu tudo a eles e que infelizmente nunca reconheceram, me compadeci deles, acreditam!...

Se esses nossos compatriotas que por força das dificuldades que o país enfrenta se aventuraram a viver noutro pais estranho não aceitam mesmo distantes o que está ocorrendo internamente aqui, esse deveria ser um exemplo para todos nós brasileiros que precisamos escolher os melhores candidatos em todos os níveis no próximo ano, senão, amigos, vai continuar tudo com dantes, no velho quartel de Abrantes. Eu, particularmente, já escolhi o meu candidato a presidência da república que é o inteligente, corajoso e competente: Ciro Gomes que é o mais preparado no momento para nos tirar desse sufoco.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EM QUEM VOCÊ VOTARIA PARA O GOVERNO SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE?

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2017 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

FAN PAGE

PESQUISE AQUI

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.