terça-feira, 1 de agosto de 2017
Foto:Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Os preços nas gôndolas dos supermercados do Estado de São Paulo deverão subir de 2% a 5% em consequência da alta dos combustíveis desencadeada pelas novas taxas de PIS e Cofins sobre gasolina, diesel e etanol.

A projeção é da Apas, a associação do segmento.

O impacto maior vai acontecer nos bens perecíveis, como frutas e legumes, que não podem ser estocados e, portanto, precisam ser transportados em pequenas quantidades e frequentemente.

Esses itens representam cerca de 8% das vendas supermercadistas, e, por isso, o impacto final na conta não deve ultrapassar 5%, segundo Rodrigo Mariano, economista da associação.

A alta será repassada. “As margens do setor são baixas, e qualquer alta de custo reflete em aumento de preço.”

As alíquotas devem influenciar os preços que são indexados ao índice de inflação, afirma Luis Fernando Castelli, economista da GO Associados. A gasolina, por exemplo, representa 3,5% do IPCA, segundo ele.

“Os insumos que se usam no começo das cadeias, como combustível e energia elétrica, têm impactos indiretos mais altos nos índices.”

Folha de São Paulo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

FAN PAGE

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA

PESQUISE AQUI

O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.