sexta-feira, 19 de maio de 2017
Plantas estão crescendo na Antártica como nunca antes na Modernidade, estimuladas pelo aquecimento global que está derretendo o gelo e transformando paisagem branca em verde, anunciaram cientistas nesta quinta-feira.

Pesquisadores que estudam musgos em uma área de 640 km de extensão descobriram um forte aumento no crescimento dessas plantas nos últimos 50 anos, de acordo com o relatório publicado no jornal “Current Biology”.

Nessa epoca, a Antártica possuía somente 0,3% de sua área com plantas.

— As elevações de temperatura durante cerca de meio século na Península Antártica tiveram um efeito dramático sobre os bancos de musgos que crescem na região — disse o coautor do estudo, Matt Amesbury, da Universidade de Exeter. — Se isso continuar, e com o aumento das áreas sem gelo, a Península Antártica será um local muito mais verde no futuro.

Cinco núcleos de musgo — ou amostras retiradas da Terra — mostraram evidências do que os cientistas chamam de “pontos de mudança”, ou pontos no tempo, após os quais a atividade biológica aumentou claramente.

As amostras das áreas incluem três ilhas da Antártica — Ilha Elefante, Ilha Ardley e Ilha Verde — onde crescem os bancos de musgo mais profundos e antigos, segundo o estudo.

— Isso nos dá uma ideia muito mais clara da escala em que essas mudanças ocorres — completou Amesbury. — Anteriormente, tínhamos identificado tal resposta em um único local no extremo sul da Península Antártica, mas agora sabemos que os bancos de musgo estão respondendo às recentes mudanças climáticas em toda a Península.

AMBIENTES DE EXTREMOS

Icebergs e musgos estão divindo o ambiente da Ilha Verde – Divulgação / Matt Amesbury

As regiões polares estão esquentando mais rapidamente do que o resto da Terra.O Ártico está ficando mais de quente e de forma mais rápida, mas a Antártica não fica muito atrás, com temperaturas anuais que sobem 0,5ºC a cada década, desde os anos 1950.

— O sensível crescimento do musgo relacionado ao aumento da temperatura no passado sugere que os ecossistemas irão se alterar rapidamente com o aquecimento no futuro, levando a mudanças na biologia e na paisagem desta região icônica — declarou o pesquisador Dan Charman, professor na Exeter. — Em suma, poderíamos ver Antártica “esverdear” paralelamente com as observações bem estabelecidas no Ártico.

Alguns pesquisadores do projeto também vieram da Universidade de Cambridge e do British Antarctic Survey.

O Globo

Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4hYZwyMhT
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2017 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

FAN PAGE

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA

PESQUISE AQUI

O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.