domingo, 19 de março de 2017
Por: Emílio Oliveira
Eu o Cristo, estou escrevendo esta CARTA 05 para definir claramente a realidade oculta, a qual também me referirei como o Universal e o Divino, a fim de ajudá-lo a abrir a sua mente à compreensão de que, enquanto você é um indivíduo, AQUELE QUE LHE DEU O SER E A INDIVIDUALIDADE é, em Si Mesmo, - Universal - Eterno – Infinito – Onipresente, sem princípio nem fim. 

Para os que resolveram ler essa Carta 05 antes de terem lido as minhas quatro Cartas anteriores - que falam sobe a minha vida na Palestina e os meus ensinamentos, direi que meu verdadeiro eu, Jesus CRISTO, não deve de nenhuma amaneira ser confundido com o “Jesus” retratado no Novo Testamento.

Uma vez que meus ensinamentos originais foram difundidos e muito mal interpretados por todo o mundo na forma dos quatro Evangelhos, é minha intenção começar a ensinar a VERDADE DA EXISTÊNCIA, explicando o verdadeiro significado de minha terminologia original citada nos Evangelhos.

Isso é necessário para desfazer, e finalmente eliminar da consciência das pessoas, os mal-entendidos que têm persistido - assim como a má informação dada às gerações de buscadores espirituais, desde a época em que vivi na Terra. Quando estive na Terra para descrever por trás e dentro da existência, usei deliberadamente o termo “Pai” ao referir-me a Deus. Tive duas razões para fazê-lo.

A primeira é que como expliquei na Carta 01, quando recebi a iluminação no deserto, pude ver que os conceitos que descreviam o Criador do Universo, conforme revelados pelos Profetas Judeus, eram completamente errôneos. A segunda é que me foi permitido perceber com clareza – compreender plenamente – a verdadeira natureza do Criador. 

Dei-me conta de que era uma natureza parental, - a de satisfazer as necessidades da criação de maneira específica e bem definida, semelhante a um Pai-Mãe. De fato, vi que os impulsos parentais, presentes em todos os seres vivos, eram extraídos diretamente do Criador e que a origem de todo o amor e dos impulsos parentais era também a origem da vida e da existência em si. 

Também vi que a criação era uma manifestação visível dos Impulsos Criativos Universais do Ser e que, portanto, podia chamar a humanidade de descendência do Criador, pois para mim, isso é o que realmente o Criador é em todos os aspectos – e sobretudo “Pai – Mãe”. Porém, considerando a insistência judia em relegar a mulher a uma posição subordinada na vida diária, me referi somente ao “Pai” para naturalmente evitar a resistência judia e ganhar a sua aprovação para o novo termo que estava apresentando. 

Também idealizei o temo “Pai” para ajudar os Judeus a perceberem que seu conceito de Jeová, e a rigidez das leis judias, eram totalmente erradas. Também ao utilizar o novo termo – o “Pai”- para descrever o Criador – o Impulso Criativo – por trás e dentro da existência, esclarecia que havia trazido um ensinamento completamente novo, oposto à crença estabelecida em um “Deus” que rejeitava certas pessoas e que enviava para elas merecidos desastres como castigo.

Quero que você compreenda plenamente que em nenhuma parte do Novo Testamento foi dito claramente que eu estava trazendo uma instrução completamente oposta aos ensinamentos do Antigo Testamento. Portanto, não se pode confiar, aceitar ou crer no Novo Testamento como uma verdadeira narração de minha vida e ensinamento.

Um relato verdadeiro e preciso de minha personalidade, minha natureza iluminada, minhas atitudes emocionais e meus ensinamentos em si, teriam amplamente esclarecido que as antigas formas de religião judaica e meus ensinamentos iluminados eram completamente opostos em todos os aspectos. 

A religião judaica possuía conceitos extremamente materialistas. Entretanto, existem escritos por meio dos quais os Judeus espiritualmente iluminados alcançaram e ainda continuam alcançando, uma percepção mística de nossa Fonte do Ser. E estes, em vista de seu estado mental transcendente, devem ser profundamente horados e respeitados. 

Todavia, quando os escritos dos Profetas atingiram o homem e a mulher comum da época, transmitiram uma mensagem diferente, controladora, que era puramente humana e falsa. Nenhum controle do “bem” ou do “mal” é exercido por um “Deus que está acima.” Se assim fosse, certamente que o mundo não estaria em um estado tão espantoso de transtorno e miséria.

Eu trouxe um novo ensinamento, destinado exclusivamente a tornar as pessoas conscientes da universalidade do amor – a natureza inerente e transcendente – “DAQUELE” - QUE TROUXE TODA A CRIAÇÃO PARA A MANIFESTAÇÃO VISÍVEL. Tenho o propósito de tornar isso mais uma vez claro para permitir aos buscadores da verdade libertar-se de quaisquer vestígios de crença de que eu era simplesmente um Profeta, em uma extensa linhagem de Profetas Judeus, e que eu continuava a pregar suas crenças, onde um Jeová todo poderoso possuía sentimentos ambivalentes em relação a sua própria criação. 

A verdade é que - o temor que os meus discípulos tinham dos Judeus Ortodoxos fez com que se conformassem com o que estes haviam decidido contar ao povo sobre mim. Você deve recordar que para ganhar novos adeptos Judeus ao Cristianismo, meus discípulos tiveram medo de renunciar ao Antigo Testamento, uma vez que este tinha mantido os Judeus unidos durante séculos. 

Portanto, extraíram e adicionaram aos meus ensinamentos tudo o que fosse compatível com as suas velhas crenças religiosas. Minha genealogia foi traçada para assegurar aos Judeus que eu descendia do Rei Davi. Por que teriam se incomodado em fazer isso? A não ser que quisessem deixar claro para todos que eu era um Judeu de linhagem antiga e que, portanto, era um legítimo candidato a Messias.

Se realmente tivessem compreendido o que tinha vindo fazer na Terra – romper com o passado e lançar as bases para um futuro completamente novo de compreensão e atividade, teriam feito um esforço maior para assegurar que o povo compreendesse os verdadeiros propósitos que me impulsionaram até o dia de minha morte. Porém não o fizeram, e obscureceram muito do que tentei ensinar.

Um discípulo de coração valente, Estevão, tinha menos medo de falar de meus verdadeiros ensinamentos, ainda que estes também tivessem sido modificados, mas foi apedrejado até a morte. Você deve compreender que a vida de meus discípulos era precária e que não é de se estranhar que mascarassem os meus ensinamentos com pensamentos tradicionais para torná-los mais aceitáveis ao povo Judeu. 

Haverá disputas ferozes quando digo que o “Cristianismo” apresenta o registro de apenas algumas de minhas afirmações e curas que não entram em grande conflito com o ensinamento judaico. É uma religião criada por meus discípulos e Paulo, depois de sua iniciação na Antioquia, para manter os Judeus unidos tanto quanto possível, e trazer os gentios convertidos ao rebanho. Assim, a conveniência se converteu em uma faceta do pensamento Cristão.

Esta é a verdade a respeito de minha vida e morte sobre a Terra. Surgirão discussões, pois as pessoas se apegam as suas mais queridas crenças. Quando por algum motivo chegam a abandoná-las experimentam a mesma dor que sentem aqueles que perdem as suas mais queridas posses. Entretanto, por mais queridas que sejam as crenças – são somente crenças. Elas não são uma base firme sobre a qual se possa construir uma nova vida de verdadeiro crescimento espiritual.

Agora que retornei para você, por intermédio do Canal destas Cartas, estou fazendo novamente todo o esforço possível – dentro dos parâmetros de sua percepção humana atual – para descrever a realidade – sua Fonte do Ser – a qual iniciou o Universo e a existência em si.

Digo novamente: Eu o CRISTO, desci para ditar estas Cartas expressamente para livrar sua mente das antigas imagens formadas com palavras humanas, cunhadas pelos Profetas. É preciso que compreenda completa e claramente, que “AQUELE” que você chama de “Deus”, e a quem eu me refiro como “O UNIVERSAL”, não possui nenhuma das características humanas que são atribuídas a ELE pelas muitas religiões. As características humanas de raiva, ameaças e castigos, por exemplo, pertencem somente à condição humana.

Eu percebi que a Mente de Deus era tanto o criador – como a substância de todas as coisas na Criação em si. Disso eu estava absolutamente seguro. E, portanto, a mente humana podia também interferir – e de fato fazia isso – na verdadeira intenção da mente de Deus. Está foi uma compreensão entusiasmante, pois percebi que os mitos que os rabinos Judeus ensinavam eram totalmente falsos. 

Também me foi dado ver as comunidades de partículas vivas que a ciência chama de células, trabalhando dentro de todo ser vivo. Eu estava consciente da Harmonia Divina controlando o funcionamento das células, as quais ativamente construíam e mantinham as distintas partes dos corpos físicos de todas as criaturas vivas. 

Como afirmei em minha Carta 01, durante o tempo de minha iluminação no deserto foi me mostrado que a matéria não era realmente sólida como se pensava e se pensa ainda hoje. Não me foi dado a entender exatamente como as partículas elétricas que chamei de “cintilar de partículas” tomavam a aparência de matéria visível.

Eu sabia que estas partículas se moviam em altas frequências de velocidade no interior da “MENTE DE DEUS” e que a “MENTE DE DEUS” era Universal. Essas informações verdadeiras tem gerado muita polêmica principalmente no mundo da ciência porque ela ainda concebe que todo o Universo é solido - como realmente aparenta ser. 

Vejo a ignorância científica atual com compaixão amorosa, com certo grau de divertimento e um grande desejo de alfinetar o seu orgulho, pois, enquanto alguém não questionar sua autossatisfação e posição de infalibilidade, o verdadeiro casamento entre as Eternas Verdades e o conhecimento científico humano não poderá acontecer. Porém terão que fazê-lo, ou a evolução espiritual humana ficará paralisada. 

Os cientistas têm a mente excessivamente cheia de conhecimento livresco especializado, de fórmulas e equações aceitas, e têm também uma grande necessidade de aprovação e reconhecimento dentro da comunidade científica, fato que vem impedindo a penetração mística de Inteligências Mais Elevadas.

Peço aos leitores destas Cartas para que, em meu nome, formem uma associação para desafiar a Ciência a responder: em que momento da evolução do mundo material a Consciência foi percebida pela primeira vez? Na célula vida? Se a resposta for sim? Pergunte se a consciência já era perceptível nas moléculas vivas que se combinaram para formar a célula e se envolverem em uma membrana tão inteligentemente desenhada que permitia o consumo de alimento selecionado e o descarte do próprio resíduo tóxico. 

E como ela reconhecia o resíduo toxico? E se aceitar que a consciência poderia estar presente nas moléculas vivas, não seria necessário perguntar se as propriedades químicas que formaram uma molécula viva não teriam possuído elas mesmas a consciência que finalmente as impulsionou e projetou em uma combinação viva para formar uma molécula?

E tendo retrocedido até esse ponto nas origens da existência – as propriedade químicas - ainda seria necessário perguntar por que a consciência deveria se tornar uma presença viável somente dentro das substancias químicas – por que não nos elementos nos quais a individualidade tomou forma pela primeira vez? 

E se aceitar que ela estaria nos elementos, por que se deveria negar que a consciência impulsione as partículas elétricas para formar os elementos? É racional negar tal possibilidade? E tendo chegado a tal possiblidade, não se deveria ir mais longe e perguntar de onde vem o eletromagnetismo? Qual é a realidade da eletricidade, para além dos raios de luz intensos agora descritos pela ciência como fótons e elétrons? E qual é a realidade do magnetismo para além das energias gêmeas de ligação e rejeição – estes impulsos de energia que trouxeram a estabilidade e ordem ao caos? 

Pergunte à Ciência: de onde vem o eletromagnetismo que é o verdadeiro responsável pelos passos mais básicos na criação de um universo organizado, disciplinado e de uma complexidade e diversidade impossível de imaginar? Quero que você perceba que o universo inteiro é uma manifestação de lógica e de efeitos lógicos consistentes, surgidos de relações de causalidade. 

Seu Universo é puramente constituído de CAUSAS e EFEITOS tornados visíveis através do eletromagnetismo, e este, é um princípio inalterável da existência. Nada vem do nada. Você não foi criado – você extraiu o seu ser DELE. Em outras palavras, o CORPO através do qual você vive e no qual pensa, sente e realiza suas atividades, manifesta em seus órgãos físicos e funcionamento um grau de inteligência, lógica e propósito amoroso muito mais elevado do que o de sua própria consciência humana.

Veja a verdadeira realidade do Universo onde você está inserido e se confunde com você mesmo: TUDO o que é (espiritual, visível/invisível/imaginado) é CONSCIÊNCIA CONHECIMENTO. A natureza primária e abrangente da CONSCÊNCIA é o CONHECIMENTO. Não é possível ter consciência sem possuir conhecimento. Tudo o que você vê, toca, ouve, sente, sabe, é: CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO, tornada visível. Não há nada no universo que não seja CONSCIÊNCIA tornada visível. A CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO é infinita e eterna. 

Há duas DIMENSÕES de Consciência dentro e além do seu próprio plano terreno de existência – o plano da matéria pesada e da “forma solida”. A DIMENSÃO UNIVERSAL FINAL DE CONSCIÊNCIA /CONHECIMENTO, jamais pode ser plena ou verdadeiramente conhecida por um espirito individualizado. É INACESSÍVEL. ELA ESTÁ EM EQUILÍBRIO. É a ÚNICA FONTE de todo PODER, SABEDORIA, AMOR, INTELIGÊNCIA.

A DIMESÃO UNIVERSAL de CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO em equilíbrio é um estado de SILÊNCIO e de QUIETUDE, a partir do qual vem o som, a cor, a forma individualizada e toda a criatividade visível no Universo visível. Da DIMENSÃO UNIVERSAL FINAL de CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO em equilíbrio, veio toda a criação – todas as diversas dimensões invisíveis de existência descendo em ordem de espiritualidade dos muitos portais da DIMENSÃO UNIVERSAL, até as mais pesadas frequências vibracionais de sustâncias terrenas inanimadas, e mais além, até os horrores inomináveis das perversões da consciência antiVerdade.

Essa DIMENSÃO UNIVERSAL FINAL DE CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO não somente está no espaço. Ela é TODO O ESPAÇO. ELA está imperceptivelmente em todas as partes. Para aqueles que pensam em termos de átomo – pode-se dizer que ELA é o ESPAÇO no átomo – portanto, ELA está “em silêncio e equilíbrio” no “espaço” de todos os elementos e da “matéria”. 

A NATUREZA da CONSCIÊNCIA UNIVERSAL é: INTENÇÂO inativa e em equilíbrio. Portanto, a Consciência Universal é um estado de infinita, eterna, ilimitada, vasta INTENÇÃO PODEROSA - primitiva, pura e bela. Esta INTENÇÃO é a de EXPRESSAR a sua NATUREZA. A INTENÇÃO da NATUREZA da CONSCIÊNCIA UNIVERSAL é a TOTALIDADE da vontade e do PROPÓSITO, sempre unidos em um “abraço”. A Vontade Universal é: surgir e criar. O Propósito Universal é: dar forma individual à criação e experimentá-la. 

Na DIMENSÃOUNIVERSAL FINAL de INTENÇÃO DA CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO a VONTADE UNIVERSAL está em um estado de mútua retenção – com o PROPÓSITO UNIVERSAL, ambos em perfeito equilíbrio no SILÊNCIO E QUITUDE. A VONTADE UNIVERSAL é INTELIGÊNCIA UNIVERSAL, O PROPOSITO UNIVERSAL é AMOR UNIVERSAL, universalmente em equilíbrio – em mútua retenção, a partir dos QUAIS tem tomado forma todas as coisas visíveis e invisíveis e todos os impulsos humanos.

Se você pudesse receber a plenitude da REALIDADE UNIVERSAL em seu interior, você seria desintegrado pelo SEU poder explosivo, e dissolvido sem forma na consciência/conhecimento. Ela transcende a condição humana individual, do mesmo modo que o calor e a luz de seu sol é bilhões de vezes mais potente que a luz dos vaga-lumes que cintilam na escuridão das noites. 

Quando estive na Terra, fiz uma distinção entre “Seu Pai no Céu” e “Seu Pai em seu interior”. Quando falava de “Seu Pai no Céu” – queria dizer – INTELIGÊNCIA UNIVERSAL. Por causa da atitude dos Judeus para com as mulheres, eu me referi somente a este aspecto da CONSCIÊNCIA UNIVERSAL. 

Nos dias de hoje, a você que está consciente da igualdade dos gêneros, falo de: PAI – MÃE CONSCIÊNCIA em equilíbrio na CONSCIÊNCIA UNIVERSAL/CONHECIMENTO, onde o ”Pai Consciência – é a inteligência Universal” e a “Mãe Consciência – é o Amor Universal”. O INSTRUMENTO da energia criativa do “Pai Consciência” – a eletricidade – está em um estado de mútua retenção – equilíbrio – com o INSTRUMENTO da energia criativa da “Mãe Consciência” – o magnetismo. 

Uma vez que o instrumento do “PAI–MÃE” - o eletromagnetismo – está em equilíbrio na CONSCIÊNCIA UNIVERSAL, ele nunca será detectado no ESPAÇO pelos cientistas, por mais que o investiguem. O IMPUSO “VONTADE do Pai Consciência” é ATIVIDADE INTELIGENTE, em equilíbrio com O IMPULSO “PROPÓSITO da Mãe Consciência”, que é NUTRIR para a SOBREVIVÊNCIA. 

“PAI–MÃE CONSCIÊNCIA” é uma força impessoal poderosa – embora ELA seja pessoal para você, até mesmo antes de você buscar fazer contanto com ELA. À medida que evolua espiritualmente, você A sentirá – pois ELA é a REALIDADE do SER. ELA está em todas as partes e em todas as coisas.

Então, o PAI CONSCIÊNCIA é o AMOR INTELIGENTE, que proporciona energia inteligente e impulso ao mundo das formas complexas – e é expressado fisicamente como eletricidade. A MÃE PROPÓSITO é a INTELIGÊNCIA AMOROSA que proporciona o propósito e o impulso para a sobrevivência das formas complexas individualizadas – e é expressada como magnetismo – ligação e repulsão.

Esses são os IMPULSOS ORIGINAIS UNIVERSAIS de TODO SER da CONSCIÊNCIA UNIVERSAL, sua FONTE DE SER - INTELIGÊNCIA-AMOR. Esse é o ESTADO DE SER antes da criação. CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO em um ESTADO DE EQUILÍBRIO.

Para a criação do Universo e todos os seus seres vivos e/ou inanimados durante os muitos Eons de anos, A CONSCIÊNCIA UNIVERSAL foi DESPEDAÇADA numa Explosão Gigantesca, o Big-Bang! A VONTADE e o PROPÓSITO, “Pai” INTELIGÊNCIA e a “MÃE” AMOR NUTRIÇÃO, foram explodidos para trabalharem de maneira independente, mas também conjuntamente. Os seus respectivos “instrumentos” foram, portanto, a Eletricidade e o Magnetismo.

Da explosão do EQUILÍBRIO veio a GRANDE INTENÇÃO DE AUTOEXPRESSÃO. “A Consciência Universal do SER” – se converteu no impulso da consciência individualizada do “Eu” demandando autoexpressão. A VIDA e o “Eu original” são sinônimos na dimensão da “matéria”. Eles se converteram na consciência da “matéria”. O que é então a consciência DA VIDA? É o Pai-Inteligência – com o impulso de movimento visto como Eletricidade; e a Mãe-Amor – com o impulso de propósito, nutrição e sobrevivência, visto como Magnetismo – na Matéria.

Tente compreender que VOCÊ – uma forma individualizada – é o Microcosmo do Macrocosmo. Você é a cabeça de um pequeno alfinete expressando a CONSCIÊNCIA/CONHECIMENTO UNIVERSAL, - seja quando, em equilíbrio, medita aquietando o pensamento, - seja como consciência ativa, quando pensa e sente, projeta e cria.

Assim, muitos de vocês terão que reorganizar totalmente suas ideias a respeito da criação. Ela iniciou em uma condição de caos total. Os Impulsos Universais foram divididos e não havia um projeto inicial para dirigir ou controlar o início da individualidade. Esses Impulsos estavam ainda sem nenhuma forma consciente ou direção e eram Impulsos Naturais para realizar certas funções impulsivas, distintas na Consciência e sem estarem ainda inteligentemente dirigidos para um especifico movimento ou ligação, por nenhuma Força Diretiva Superior.

Eles estavam sós. IMPULSOS DA CONCIÊNCIA/CONHECIMENTO separados e perdidos, capazes de receber impressões. Porém, não havia outras impressões para receber além daquelas do caos inteiro do “movimento – atividade” da eletricidade e da “ligação–repulsão” do magnetismo. E este CAOS de CONSCIÊNCIA foi manifestado na criação, como um caos de partículas elétricas.

Nessa expansão do caos de partículas elétricas, entretanto, existia a consciência primordial do “Eu Original”. Não importando qual fosse o caos, o “Eu Original” veio através da Intenção do “Pai” para deslocar-se, tomar o controle e criar. O “Eu Original” tomou forma inicial em uma carga positiva de energia elétrica e converteu-se em força “Eu” dominante sob a forma de um próton com seus satélites de carga elétrica negativa – sobre o qual a “Mâe” Propósito de ligação foi ativada, sob a forma de uma carga positiva encontrando-se com uma carga elétrica negativa .

Eles “se afeiçoaram” – como se poderia dizer de dois seres masculino e feminino evoluídos das espécies vivas - e se uniram. A “Mãe” Propósito de repulsão foi ativada quando pareceu 

provável que duas cargas elétricas positivas ou duas cargas elétricas negativas iriam se encontrar e reagir negativamente – ela se interpôs e as separou – exatamente como a sua parte fêmea evoluída, uma mãe, separaria dois irmãos turbulentos e agitados a ponto de se engalfinharem numa briga.

Essa foi a única forma de Consciência/Conhecimento no caos durante muitíssimo tempo - ainda que o tempo não tenha nenhuma importância no reino da matéria em si. O tempo somente tem importância quando há um contato de conhecimento consciente entre cargas elétricas, resultando em ligação ou repulsão; quando há uma progressão de aproximações e eventos que ocorrem; e quando há propósitos a serem alcançados. Fora disso, o tempo não tem nenhum sentido. Portanto, o processo de criação da AUTOEXPRESSÃO UNIVERSAL, levou bilhões de anos no tempo para cumprir-se. 

Qual é enfim a função e natureza do Pai e da Mãe no equilíbrio da Dimensão Universal? A do Pai - é a de ser ativo e de realizar a obra da criatividade o que também é uma condição do Eu Original e da existência individualizada; a da Mãe -é a de dar forma ao plano da consciência elétrica iniciado pelo Pai Inteligência unindo as partículas elétricas através do magnetismo.

É neste ponto que você precisa se tornar consciente do que é um impulso. Primeiramente não há nenhum impulso que inicie uma atividade sem que antes haja um propósito a dirigi-lo. As plantas giram as folhas e flores para captar os raios do sol necessários ao seu crescimento; as pessoas correm para manter a forma, comem para satisfazer a fome, trabalham para ganhar a vida, dormem para escapar das tensões e recarregar suas baterias, vão as compras para se suprirem de alimentos – tudo direcionado para a sobrevivência e o conforto pessoal que é outra coisa que não o propósito. Então, não esqueça nunca que os Impulsos são a realidade por trás e dentro da criação.

Da Carta 01 - você deve lembrar que quando fui ao Rio Jordão para que João Batista me batizasse - eu era um rebelde e totalmente contrário aos ensinamentos dos Judeus que afirmavam que Jeová castigava o homens por seus pecados . Intuitivamente, sentia que aquele era um conceito falso e cruel, e o rejeitava. Depois que me foi mostrada a verdade no deserto sobre toda a Criação, ainda não entendia como A Consciência Divina Perfeita não criava seres também perfeitos feitos à imagem de seu Criador Amor Inteligente.

Então perguntei por que a humanidade precisava suportar tanto sofrimento e maldade. Então me foi mostrado com toda a clareza que os problemas que os humanos experimentam surgiam do ponto central do seu eu que agora a ciência chama de EGO. Este se manifesta na personalidade humana como uma necessidade impulsionante de adquirir tudo de melhor para si mesmo - apesar da oposição dos demais; e uma necessidade impulsionante semelhante a agarrar-se às suas poses pessoais sejam elas parentes, amigos, bens materiais ou conquistas - a despeito de toda a oposição. 

Foi também me dado compreender que – sem esses dois impulsos do ser criativo, fundamentais, eternos e inalteráveis, não haveria nenhuma criação. São chamados de Impulsos Gêmeos do Ser Físico. ESTE É O PRIMEIRO SEGREDO DA CRIAÇÃO – O SEGREDO DA EXISTÊNCIA E DO SER INDIVIDUALIZADO. 

Eu vi que o núcleo da personalidade ou Ego Humano, tinha sido criado como o Guardião da Personalidade de todos os seres vivos e estava irresistivelmente gravado na mente de todos como forma de um implante para proteger a condição do eu original individual com o impulso para assegurar intimidade e sobrevivência nas coisas desejadas e rejeitadas. E ESTE É O SEGUNDO SEGREDO DA CRIAÇÃO.

Portanto, esses impulsos gêmeos de Ligação – Rejeição, foram e continuam sendo a fonte senpre efêmera de todo o conforto “mundano”, prazer e “felicidade” – e também a fonte de toda a enfermidade, atribulação, miséria e privação no mundo.

Eu vi que o pecado era um conceito artificial, convenientemente idealizado por homens para descrever qualquer atividade humana que causava dor a outros. Era e é inevitável que os seres humanos, em algum momento, causassem ou causem algum tipo de aflição ou dor a outros por causa de sua tendência natural de tentar arrebatar as coisas dos demais e de repelir com rudeza aos demais a fim de conseguir o que querem da vida. Na verdade, essa propensão humana de ferir aos outros em nada ofende A CONSCIÊNCIA UNIVERSAL OU DEUS – como afirmavam as religiões Judaica e Cristã.

Somente a humanidade poderia compreender o significado da palavra “pecado”, uma vez que somente a humanidade e toda a Criação que está submetida ao ser humano, conheceria a dor, a privação e a miséria causados por estes dois impulsos fundamentais da Individualidade – Ligação – Rejeição que estão ativos na personalidade humana.

O impulso inerente ao homem para proteger sua individualidade o tinha feito estabelecer normas e leis para a sociedade humana. O Poder Criativo Universal – AMOR - não tinha absolutamente nada a ver com o estabelecimento de restrições, limitações, leis e juízos humanos. Eu também vi que: O Poder Criativo Pai-Mãe-Vida – fluía continuamente através de todo o Universo, e era a vida em minha mente, utilizando os impulsos gêmeos de pensamento e sentimento. 

Assim, qualquer poderoso pensamento ou sentimento imperfeito podia alterar e mudar o padrão de consciência das coisas criadas. Por outro lado, o meu pensamento, quando estava completamente purificado desses impulsos gêmeos do ego humano – e totalmente receptivo ao Poder do Pai–Mãe Criador, reintroduzia a condição do PERFEITO AMOR INTELIGENTE.

Consequentemente, uma condição que previamente tinha sido construída de modo imperfeito, como resultado de um pensamento imperfeito, podia voltar a uma condição de integridade, mudando as atitudes e pensamentos egocêntricos para aqueles de AMOR INCONDICIONAL. Minha mente era um instrumento do processo criativo total originário do UNIVERSAL.

Agora eu sabia que o processo de evolução espiritual era assim - e sabia-o espiritual, intelectual e emocionalmente. Dei-me conta enfim de que eu não somente podia, mas devia dar passos para superar os impulsos gêmeos do meu ego que anteriormente governavam a minha mente, com o fim de permitir que a realidade divina tivesse liberdade através de minha mente e meu cérebro.

Por isso é que houve uma luta entre meu resistente ego humano e a minha Consciência Pai-Mãe, durante as agudas tentações que experimentei no final de minha iluminação no deserto. Satanás não teve nada a ver com o cabo-de-guerra que ocorreu dentro de minha consciência.

A guerra foi travada entre os Impulsos Gêmeos da Individualidade – Ligação – Rejeição - e a realidade divina que se tinha feito conhecer como o Amor Vida Inteligente transcendente, mas ainda dentro de mim, que progressivamente absorveria minha individualidade cada vez mais, seu eu meditasse continuamente e purificasse a minha consciência humana desses impulsos egoístas. 

O que expus é uma descrição do conhecimento poderoso com o qual voltei a Nazaré. Assim, o meu tempo de cura física, passado como minha mãe até que eu me restabelecesse, também foi um tempo de oração e de meditação, do qual extraí a inspiração e a forma consciente e conscienciosamente viver a NATUREZA do DIVINO ou a REALIDADE UNIVERSAL. 

Quando ela está ativa na criação: ELA cresce, nutre, alimenta, regenera, cura, protege, assegura a sobrevivência, satisfaz as necessidades de tudo o que foi criado, - tudo dentro de um sistema de perfeita harmonia, cooperação, lei e ordem. Esta é a natureza da VIDA. Toda a sua obra na criação se realiza de acordo com a NATUREZA UNIVERSAL - DEUS - e a promoção do bem mais elevado de todos os seres vivos. 

Se você compreender estas palavras perceberá por que voltei do deserto cheio de alegria, com um novo entendimento da beleza do mundo, com um sentimento de absoluta confiança e SABENDO que era possível controlar a aparência da matéria. Você sentirá comigo a euforia que senti por poder oferecer aos Judeus a gloriosa notícia de que o Reino dos Céus estava dentro deles. 

Para enfim conquistá-lo, tudo o que deviam fazer era encontrar isso com a minha assistência, e suas vidas mudariam para sempre. Deixo você hoje com o mesmo conhecimento, o qual usado em oração e plenamente compreendido, pode mudar o curso de sua vida. À medida que você lê, a sua consciência será elevada e à medida que buscar inspiração – ela virá. 

Desejo que você compreenda, aspire, cresça e alcance. Relaxe em minha LUZ, pois, enquanto você lê, reflete, medita e ora, é absorvido em minha CONSCIÊNCIA CRÍSTICA, a qual se tornará cada vez mais clara para você à medida que evolua no Conhecimento Divino. Que meu amor e minha fé em sua crescente sabedoria o envolvam.

Jesus Cristo.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos

PESQUISE AQUI

Receba nossas notícias no e-mail

CONTATO DO BLOG

Telefone/Whats: (84) 9 8177-6707 Email: Contato@ofachodegrossos.com Facebook:  O Facho de Grossos © 2015 -2018 - O Facho de Grossos...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA
O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.