segunda-feira, 3 de outubro de 2016
Por: Emílio Oliveira
De antemão gostaria de afirmar que a cada dia a realidade mais me convence de que fazer política em qualquer parte do mundo sem respaldo financeiro e/ou político, o resultado será sempre um fracasso eleitoral. E para corroborar mais ainda essa afirmação, estão aí em todo o Brasil os resultados desse curto, porém disputadíssimo pleito. Em 23 das maiores cidades brasileiras ganharam logo no primeiro turno, justamente os 23 milionários que foram candidatos a prefeito dessas respectivas cidades.

Também nos Estados Unidos que o pleito ainda não terminou, dos candidatos que estão disputando a eleição para presidente da república, somente aparecem na mídia os dois ricos que são Hillary Clinton e Donald Trump. Os outros, coitadinhos, porque não dispõem de vultosos recursos financeiros e não pertencem aos tradicionais partidos políticos americanos, na mídia nem se ouve falar deles.

Mas, voltemos cá para nós que é o que realmente nos interessa. Com relação ao que consegui ver - mesmo sem uma participação direta na campanha -, além do que já vinha apontando nos meus artigos semanais, foi um anacrônico amadorismo politico por parte das oposições que de forma individualista se tripartiu, e a afirmação de um projeto de cunho puramente clientelista da parte da situação que, se tiver continuidade, será predatório para o desenvolvimento evolutivo de nossa já tão atrasada forma de fazer política.

Por anacrônico, defino a forma como as oposições vêm persistentemente se dividindo e permitindo, salvo raras exceções, que a situação continue ganhando as eleições disputadas; por clientelista, defino a forma atrasada de se comandar um sistema político que além de não inovar em nada, persiste em perpetuar o endêmico estado de carência de nossa tão pobre gente. 

Ou seja, se as oposições sem exceção cometem erros crassos se dividindo e se digladiando pelo poder não demonstrando ao povo disposição para unida chegar ao poder e mudar o quadro; a situação se aproveita do atraso e da penúria do povo para cimentar cada vez mais tão impiedosas e grotescas tradições que somente nos desqualificam na bendita caminhada para a consolidação de uma sociedade justa e digna para todos. 

Pela analise dos resultados dos votos válidos apurados para prefeito, percebe-se a flagrante falta de maturidade politica demonstrada pelas oposições. A Coligação vitoriosa representada pelo candidato 15, obteve 2.774 votos representando 38,30 % dos votos apurados; a Coligação representada pela candidata 31, obteve 2.240 votos, representando 30,93 % dos votos apurados; a Coligação representada pelo candidato 23, obteve 2.079 votos, representando 28,70 % dos votos apurados; e finalmente a Coligação representada pelo candidato 20, obteve 150 votos, representando 2,07 % dos votos apurados. 

Ante a realidade desses números, se as oposições tivessem se aglutinado em torno de um só candidato, teoricamente, teriam vencido a eleição com uma maioria que jamais houve na história política de nossa cidade. Senão vejamos: 2.240 votos da candidata 31; + 2.079 votos do candidato 23; + 150 votos do candidato 20 = 4.469 votos – 2.774 votos do candidato 15 que foi o vencedor, ele teria perdido a eleição por uma maioria de 1.695 votos. 

Isso demonstra claramente que toda disputa eleitoral funciona sempre como uma acirrada guerra, e numa guerra, a qualidade pessoal de um exército menor unido conta bem mais que a quantidade de um exército maior dividido. E foi justamente o que aconteceu. Quem estudou política sabe que já na antiguidade, bem antes da vinda de Jesus, o grande general chinês Sun Tzu já ensinava isso em seu famoso livro a arte da guerra. Aliás, isso é uma coisa tão lógica que nem se precisa estudar Sun Tzu para se chegar a essa tão plausível conclusão.

Agora gostaria de analisar algumas crueldades que foram perpetradas pelos líderes maiores contra os liderados de suas próprias coligações. Na Coligação do candidato 15 o seu principal soldado que na Câmara Municipal se configurou como um verdadeiro bastião e defensor maior dessa administração, na reta final da campanha, como se costuma dizer no oriente foi jogado ao vento e abandonado a sua própria sorte e por isso mesmo não conseguiu se reeleger.

Não somente ele, mais outros também foram ignorados. Porém, pela forma como heroicamente defendia sem sequer ser sua função, pois nunca fora designado como líder dessa situação na Câmara Municipal, se houvesse gratidão nesse tipo de politica atrasada que infelizmente ainda se pratica por aqui, teria sido tratado de forma diferenciada, igualmente aos que fazem parte do nobilíssimo núcleo do poder.

Somente gostaria de deixar claro que, por falta de aviso não foi, pois o alerta foi dado há bastante tempo e muitas e muitas vezes. Na reta final dessa campanha ele ficou sozinho patinando e lutando contra os moinhos de vento como Dom Quixote e Sancho Pança, enquanto a tempestade da injustiça assolava impiedosamente a sua ainda incipiente seara política.

Na Coligação da candidata 31, também houve um problema assemelhado, pois um vereador e candidato a reeleição que começara sua campanha muito bem cotada e até como o preferido, de repente, pelas aquisições políticas que foram posteriormente feitas, ele também foi escanteado, pois a preferência do núcleo de poder logo recaiu sobre as novas e mais importantes aquisições que foram logo incorporadas a campanha. 

Só que esse vereador, mais sortudo que o da coligação anterior, tinha como respaldo o maior cabo eleitoral desse município e também alguns trocados que de uma forma autofágica até na reta final da campanha fora utilizado para a complementação de sua reeleição no reduto de outro candidato dessa mesma coligação que se encontrava fragilizado justamente pela ausência de recursos financeiros. Ou seja, tudo leva a crer que os votos dados e também subtraídos desse último candidato foram suficientes e indispensáveis para permitir a essa coligação eleger três vereadores.

Na Coligação do candidato 23, pelo fato de não haver nenhum candidato a vereador estrela, o núcleo de poder deu preferência a um candidato da comunidade e de forma sábia até conseguiram elegê-lo. Esse fato inclusive contrariou a previsão de alguns de nossos analistas políticos que afirmavam que essa coligação não conseguiria eleger nenhum vereador.

Eu pessoalmente desconfiava que se realmente as suas lideranças resolvessem priorizar um candidato qualquer conseguiriam elegê-lo, e assim aconteceu. Só que eu imaginava que esse candidato seria outro, mas parece que eles acharam que talvez, como realmente foi, seria mais fácil direcionar o apoio a um candidato da própria comunidade. 

Agora quero analisar o que pode acontecer daqui para frente. Há quem afirme que a Coligação do candidato 23 saiu bastante fragilizada nessa campanha e eu particularmente não comungo com essa visão. Ao contrário, se as oposições criarem juízo compreenderão que sem uma efetiva junção das duas coligações no futuro, jamais conseguirão chegar ao poder. A meu ver, acho que ela saiu foi fortalecida.

Vejam o caso de Areia Branca, por exemplo. Quem por acaso deu a vitória a candidata Iraneide Rebouças nessa eleição? Todos que sempre estiveram com ela contribuíram e muito para sua vitória, mas foi simplesmente o Doutor Bruno com o seu grupo que foi o contrapeso da decisão. 

Se ele magoado com Sousa não a tivesse apoiado, ela teria perdido de novo. Portanto, amigos, para quem tem juízo, a Coligação do candidato 23 é fundamental para quem amargou essa derrota e prefere no futuro comemorar uma vitória. Quem viver, verá!... 

Outro assunto bastante importante para a Coligação do candidato 15, o vitorioso, que gostaria de analisar é que ele, mesmo tendo sido o vencedor ele o foi com apenas 38,30 % dos votos válidos apurados, pois 61,70 % dos votos válidos apurados do município se posicionaram contra ele. Ou seja, ele não tem a maioria do povo apoiando a sua administração e conseguiu eleger apenas 5 dos 9 vereadores, o que não significa uma maioria suficientemente sólida na câmara Municipal para administrar com tranquilidade. Outro agravante que também antevejo para ele é que um desses 5 vereadores eleitos na sua coligação, será o coringa na próxima escolha do futuro presidente da Câmara.

Eu acho e gostaria até que estivesse enganado que se o prefeito eleito se beneficiou com a desunião da oposição conseguindo atravessar durante toda a companha apenas ventos laterais que lhe causaram pequenas turbulências no seu voo de brigadeiro em busca da reeleição, a partir de agora ele terá que atravessar verdadeiras tempestades, pois tudo leva a crer que se ele não tiver muitíssima habilidade e jogo de cintura e acho que ele tem, corre um sério risco de inclusive até chegar a ser ameaçado de perder o mandato.

Portanto, prefeito, paciência, humildade, canja e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém. Primeiramente você precisa com mansa argumentação se livrar de forças que até o presente momento o mantiveram tolhido em seus próprios passos. E para isso não vai precisar brigar e nem se atritar com ninguém de sua família não. Até porque nesse seu mandato atual você o recebeu como um presente vindo do céu que inesperadamente caiu em seus braços. 

A partir do próximo mandato, você com a sua simplicidade, humildade e capacidade própria de envolvimento e empatia com as pessoas legitimamente o conquistou, e com méritos até. Você hoje ainda tem nas suas humildes mãos de um anterior negociante de Artêmia salina, o seu próprio destino. Não deixe mais que ninguém o escreva por você. 

Você é bastante grande para não mais aceitar ser um simples coadjuvante. Escolha a saudável opção de ser o autor de sua própria história, se transforme num verdadeiro líder politico que a nossa cidade tanta espera e almeja. Trabalhe, trabalhe e trabalhe para todos que o seu nome ficará registrado nos anais de nossa história, da mesma forma como ficou o de meu honroso pai.

Se você, dentro de você mesmo procurar e encontrar a força necessária para conquistar essa tão preciosa liberdade que vai bem muito além de fazer o bem a você mesmo, Grossos, vai lhe aplaudir de pé, porém, no devido tempo, vai também exigir em contrapartida a esse solene apoio, um compromisso sério, honesto, honroso e profícuo em beneficio de todos. Tenho dito!...

Emílio.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

FAN PAGE

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA

PESQUISE AQUI

O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.