segunda-feira, 17 de outubro de 2016
Um pequeno e humilde grupo de Israelitas, se reuniram na propriedade da senhora Rejane Ferreira, na zona rural de Grossos, no sitio Arieh Zahav para cumprir um mandamento bíblico dado pelo Eterno Deus (YHVH). Após a construção de uma pequena sucá, o grupo entoou salmos bíblicos e festejou a alegria de obedecer somente a Deus, e que este os manteve vivos até este dia 15 do 7º mês bíblico.

Nas Santas Escrituras diz:

Deuteronômio 16:15 diz: “Sete dias celebrarás a festa do Senhor teu Deus, no lugar que o Senhor escolher; porque o Senhor teu Deus te há de abençoar em toda a tua colheita, e em todo o trabalho das tuas mãos; pelo que estarás de todo alegre.” 

Porém aos 15 dias do mês 7º, quando tiverdes recolhido os produtos da terra, celebrareis a festa de YHVH por 7 dias; ao 1º dia, e também ao 8º, haverá descanso solene. No primeiro dia tomareis para vós outros frutos de árvores formosas, ramos de palmeira, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiras; e, por sete dias, vos alegrareis perante YHVH, vosso Deus. Celebrareis esta como festa a YHVH por 7 dias cada ano; é estatuto perpétuo pelas vossas gerações; no mês 7º a celebrareis. 7 dias habitareis em tendas de ramos; todos os naturais em Israel habitarão em tendas; para que saibam que eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito: Eu sou o Senhor vosso Deus”. 

(Levítico 23.33-43).

Conhecida como Festa dos Tabernáculos ou Festa das Cabanas ou, ainda,festa das colheitas visto que coincide com a estação das colheitas em Israel, no começo do outono. É uma das três maiores festas, conhecidas como Shalosh Regalim, onde o povo de Israel peregrinava para o Templo de Jerusalém. Nos dias de hoje multidões entre 50 a 100 mil pessoas se reúnem aos pés do Muro das Lamentações participando da Benção dos Sacerdotes Israelitas

Sucot relembra os 40 anos de êxodo dos hebreus no deserto após a sua saída do Egito. Nesse período o povo judeu não tinha terra própria, eram nômades e viviam em pequenas tendas ou cabanas frágeis e temporárias. Como forma de simbolizar este período, durante a celebração de Sucot, os judeus fazem suas refeições sob folhas e galhos ao ar livre, em uma sucá. A sucá deve ser erguida ao ar livre e ser constituída de palha ou folhagem, que possibilite ver o céu. Deve ter pelo menos 3 paredes as quais não devem estar pregadas ao teto. Além desta passagem pelo deserto, a sucá também simboliza todos os judeus que moram na diáspora, ou seja, fora de Israel. A festa da cabana é um serviço religioso como agradecimento a Deus, por ele ter suprido os israelitas no deserto e não ter deixado faltar água.

Agradecemos ao amigo Marcos e Fámília que compareceram para nos ajudar a cumprir este mandamento de Deus, agradecemos também ao presidente Barrina da Colônia de Pescadores Z38, que nos cedeu gentilmente a palha para erguimento da Sucá.

Um nome da Associação Israelita de Grossos

Feliz chaguim de Sucote!

Magnos Elias Ferreira - Presidente (2015-2017)







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM GROSSOS

Acessos

FAN PAGE

COLUNISTAS

COLUNISTAS
EMÍLIO OLIVEIRA

PESQUISE AQUI

O Facho de Grossos 2014. Tecnologia do Blogger.